TÍTULOS DE NOBREZA

Salve Deus!

 

Hoje, infelizmente, as nossas consagrações viraram títulos de pobreza. Somente da terra ouvireis.

 

Uma consagração regida pela espiritualidade maior segue preceitos de merecimento e não de interesses em formar uma base eleitoreira. Pensando nisso eu voltei a um longínquo estado emocional de reis e rainhas, títulos de nobreza, tudo regido pela força de um reinado.

 

Chegando neste estágio de vulnerabilidade refiz o meu mundo em torno da minha vivencia, estado psíquico que se altera pelos padrões fora do contexto físico, pois somente o espirito se lança nesta viagem com regresso marcado. Chegando lá em uma estadia mediúnica vi que os títulos de nobreza eram de caráter revogatório, se uma pessoa fosse intitulada com nobreza e faltasse com sua reputação ao rei, logo perderia seu valor e tudo lhe seria tomado.

 

No começo da formação dos cavaleiros que recebiam a comenda maior de defender a corte o rei convocava a todos para a entrega deste titulo. A pessoa ajoelhava-se a frente da majestade e ele com sua espada cruzava ombro a ombro por cima da cabeça conferindo sua posição na história do reinado. Títulos sendo entregues pela materialidade do poder de um reinado.

 

Ao trazer as grandes iniciações para a terra vemos a mesma simbologia sendo tratada aqui, por onde o cruzamento das espadas entrega uma consagração a um missionário do amanhecer. Simbolismo universal da lança cristica. A mesma lança que sacrificou o Cristo na sua passagem pelo calvário.

 

Foi então que nesta passagem estava havendo uma comemoração, a nobreza toda reunida no castelo e o rei em seu trono aguardava o chamado do cavaleiro que iria receber sua honraria. Tocaram os clarins e assim se deu inicio ao ritual, se assim posso dizer, pois era parte de um ritual, onde a corte enfileirada formava um corredor central. Este soldado conseguiu vencer uma batalha defendendo seu reinado e assim iria receber sua hierarquia. Naquele tempo já havia o comando estabelecido pela hierarquia, onde os soldados, cavaleiros, eram graduados e se destacavam dos demais pela coragem e bravura.

 

Quando os clarins silenciaram houve silencio entre o povo e a corte que trazia o cavaleiro entrou na frente sendo seguido por mais outros atrás e ele foi colocado à frente da majestade. O rei então pronunciou suas palavras dando autoridade e classificando com um titulo aquele cavaleiro.

_ Neste momento eu o proclamo Ser John!

Levantando sua espada da direita para a esquerda cruzou por cima da cabeça e com dois toques suaves nos ombros conferiu o dote.

 

Houve gritos de alegria, todos ficaram exaltados pela conquista e assim se formou o contingenciamento dos cavaleiros que dariam a vida pelo rei e pela coroa. Agora havia comando da legião de cavaleiros que defenderiam este povo.

 

Eu voltei com esta imagem em minha mente, sim, porque nós somos cavaleiros especiais, cavaleiros verdes. Quando dizemos cavaleiros especiais é porque nos foi entregue uma consagração. Muitos não foram cavaleiros, ou tiveram este merecimento, mas agora foram consagrados especialmente pelas forças deste amanhecer. Vejam que na nossa hierarquia representamos um poder, uma missão. Nós não dizemos eu sou, mas parto com -0-.

 

A maravilha deste cenário é que temos tudo para fazer o certo, sem é claro, esfacelar as vidas que Deus nos entregou sob um comando maior. Mas o que nos resta nesta escalada objetiva da terra se os preparativos se confundem com a vaidade. A classificação das mentes entrelaça a vida tornando um ponto facultativo da razão dentro do raciocínio lógico.

 

O objetivo desta passagem não é criar objeções, mas dar a cada um no seu tramite a sua consagração, ou o seu titulo. Quem irá testemunhar esta verdade se ainda todos escorregam no desfiladeiro da morte. As criticas de um poder imensurável que poderia curar milhares de espíritos, mas que se volta para o tormento das almas enfraquecidas. Mentalmente todos irradiam seu eu interior que se propagada como ondas de uma pedra jogada em um espelho de água. A marola vai até o infinito, enquanto houver água. Mas a energia mental se propaga no etéreo plano e ela não tem fim, porque o espaço é infinito e ela vai continuar ondulando sem barreiras levando sua mensagem.

 

A pior dor de um encarnado são as vibrações mentais da terra. Se uma já adoece o físico imagine milhares delas perpetuando a desgraça do vibrado.

 

Pensem nisso e mantenham suas mentes irradiando amor, mesmo pelas suas vitimas que recebem esta carga desequilibrada, elas merecem o perdão.

 

Perdão!

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

09.03.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , , , ,

Deixe uma resposta