UM MÉDICO ALEMÃO

Salve Deus!

 

Conhecemos até onde podemos conhecer. Até onde nossa memória astral chega e depois disso nada se confirma a não ser que tenhamos uma oportunidade de desvendar os enigmas.

 

Nesta viagem me foi muito explicativa do ponto de vista do retorno dos elitrios. Para onde vão, onde ficam e como são tratados. Ao chegar a um plano de difícil acesso, porque é um lugar a esmo no mundo espiritual, fui recebido por um senhor alto, muito respeitado, de olhar penetrante. Era de origem alemã, um médico espiritual. Este médico é responsável pela organização dos elitrios que se desprendem de suas vitimas. Ele os recolhe ali, neste hospital, para tratamento e consequentemente adapta-los para suas evoluções. Havia centenas de milhares deles ali sendo reabilitados, uns já mais antigos, outros acabando de chegar.

 

Este médico tinha uma equipe de ajudantes que corriam de um lado para outro trabalhando para fazer a caridade. Os espíritos vinham impregnados pela doença karmica de suas vitimas, sim, o elitrio além de causar o câncer ele também sofre por estar com esta moléstia. Não sei dizer o nome deste médico, ele é muito sério, não sorria e não se distraia. Mas era mais chamado como doutor por todos que ali estavam.

 

Os espíritos, elitrios, eram bem recebidos após o cumprimento de suas missões. Eu via aquilo com estranheza, cumprimento de missão, então estes espíritos tinham uma missão a ser cumprida com suas vitimas do passado. Complicado, mas tudo é uma correspondência para evolução de todos. Tanto os encarnados como os desencarnados.

 

Eu fui com ele, com o doutor, ele me foi mostrando os quadros espirituais que cada elitrio, espirito, promoveu em suas cobranças. Cada um tinha uma dor, uns eram leprosos, outros tuberculosos, outros com tumores pelos tecidos, outros na cabeça, enfim, cada um jurou a sua vingança. Este hospital era como se fosse uma casa transitória, ali eles chegavam da terra para uma primeira analise, depois de serem orientados e limpados eram encaminhados para outros planos, tudo em conformidade ao destino. Os socorristas tinham que se desdobrar, pois a chegada deles era em numero maior que a descida.

 

Havia uma doutora muito prestativa que era como se fosse o braço direito do médico responsável. Ele recebia e ela encaminhava para os setores de tratamento. Em cada ala havia mais outros profissionais que se desdobravam para colocar tudo em ordem. Eu diria pelo que vi, era a alma gêmea dele, um espirito consolador, uma espécie de psicóloga clinica. Os dois fundaram esta casa transitória, era uma missão difícil, mas ali davam aos elitrios toda assistência necessária para voltarem para Deus.

 

Entre uma palavra e um atendimento, ele ensinava o respeito por estes desamparados do universo. Sua fala era de difícil entendimento, ele falava em minha mente, mas pouca coisa se entendia, então ele mostrava fazendo o atendimento.

 

Ao passar por um elitrio outro médico o estava limpando das impregnações. Ele causou um câncer de pulmão na sua vitima e por isso estava sendo tratado. O médico limpava aquela mancha o fazendo vomitar para fora. Era o ectoplasma grudado no pulmão dele, sim, ele ao causar a morte de sua vitima na terra também adoeceu no espiritual. E para poder voltar para um lugar melhor haveria que estar limpo.

 

Uma resposta me foi dada, porque quando um espirito elitrio se liberta pela dor ele também sofre uma reparação. Quando ele se liberta pelo amor, ele não carrega mais ódio, magoas e enfermidades. Então os espíritos também se tornam sofredores por terem tido a rica oportunidade de não matar suas vitimas, mas de se evoluírem juntos amando uns aos outros.

 

Difícil entendimento pelos padrões terrestres. Mas aqui neste lugar é o retorno dos elitrios, não é onde eles juram suas cobranças. Deus dá uma oportunidade de todos se reajustarem pelo amor, resgatando suas juras, suas dores, mas ao chegarem a terra devem compreender o que vieram fazer, e não o que vão fazer. A compreensão dos fatos, das complicações e dos reajustes se liga pela necessidade do espirito cobrador e do espirito pagador ser a mesma missão. Estão lado a lado se reajustando para uma evolução.

 

Percorri muitas alas e muita enfermidade eu vi. Cada qual se limpando, se iluminando, se tornando essência. O médico era responsável pelas bênçãos de Deus deste incrível hospital misericordioso. Casa transitória da Misericórdia de Deus.

 

Ao terminar minha missão desta viagem, já fora dos limites da esfera de atendimento, digo, uma cerca magnética que protegia este lugar, não dos caçadores, mas deles querem sair, fugir dali, o médico me acompanhou para uma despedida. Eu lhe perguntei por que os caçadores não atacavam este lugar, ele foi explicando que ali só têm doentes e os espíritos não gostam de enfermos. Ninguém quer uma doença e se contaminar. Eles sabem onde metem a mão.

 

Agradeci esta oportunidade e superando as minhas dores retornei para a terra. O fato é que estes espíritos devem retornar para Deus, devem ser bem atendidos e com muito amor falar em seus corações as suas preces. Um elitrio escuta a voz de sua vitima, ele a houve como uma melodia em forma de ondas de energia luminosa. Quanto mais o sol interior se ilumina mais energia ele recebe para se curar. Ele pode voltar curado ou enfermo, tudo vai depender de sua vitima.

 

Foi isso que eu vi nesta viagem. Foi assim que eu entendi o retorno dos elitrios para Deus.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

28.02.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , , , ,

Deixe uma resposta