SIMPLICIDADE

Salve Deus!

 

A coisa mais rica deste mundo é a simplicidade da espiritualidade.

 

Os trabalhos vão se alinhando no deslocamento das energias e quanto mais eu me convenço da simplicidade que é este mundo dinâmico, mais eu me agarro com respeito e amor. O mundo que se desperta através da cortina emprega um resultando fantástico que nos trás a essência divina ali frente a frente, é como se eles quisessem dizer: Eu estou aqui.

 

Os trabalhos no deslocamento das energias de Tapir com Mayanti nos eleva na condição de um novo amanhecer. Ainda nem se falando com a força de Olorum que desbrava um principio altaneiro acalmando nossos corações pelas consequências desastrosas que muitos estão se iludindo nesta mascara desafiadora do sistema.

 

Foi então que transcorreu tudo muito bem, perfeitamente equilibradas as forças, porque os mestres estavam afinados com suas missões do dia. Pai João estava observando tudo e todos, estava emitindo energias brancas para o solo sagrado. No radar ele me pediu para falar com seus filhos e no encerramento dos trabalhos ele veio novamente na pira pedir para que eu desse a oportunidade dele estar com seus filhos. Quem sou eu para negar um pedido.

 

Ao encerramos os trabalhos, em uma pequena reunião, antes da aula de centúria, ele desceu. Feliz, falava calmamente, dando uma sensação de paz e sabedoria. Sentado no banco ao lado do radar ele foi abençoando.

 

_ Meus filhos! Está tudo certo! Pai João não é aquilo que falam, eu sou amor! Eu gosto de brincar com meus filhos, gosto de ver todos felizes! Se alguém tiver algum problema, alguma coisa me chame que eu resolvo! Eu que tenho medo dos meus filhos! É a primeira vez que eu sento aqui neste banquinho! Eu pedi ao meu filho que queria falar com todos vocês e aqui estou! São poucos, mas vossas sintonias traduzem as minhas palavras!

 

Ele sorria como um grande amigo ali testando nossa conduta, nossa humildade e nosso coração. Pediu-nos muito respeito pela nossa missão, pelas nossas armas.

 

Eu fiquei ali prestando a atenção em suas palavras de um velho contemporâneo, sim, meus mestres, desde a última encarnação no engenho velho que viemos lutando pela evolução. Minha filha doutrinadora estava lá também, ela fazia parte desta família dos Enoques. Temos um passado, temos uma história, temos uma vida. Como sendo parte da ouvidoria, pai João confirmou a sua missão de resgatar os preceitos morais e bons costumes.

 

A vida não pode ser um joguete das ilusões materiais, temos o que necessitamos, lutamos para construir um caminho de conquistas. A cada passo que damos vamos construindo um recomeço. Para quem não entende a força de um amor é necessário entrelaçar sua mente com seu coração e partir dali para os eventos da evolução.

 

Pai João agradeceu a todos esta missão e despendido subiu levando o resto de energias negativas que havia sobrado nos médiuns. O trabalho de indução cabalística que ele pediu para fazer foi à desintegração destas correntes negativas que se cruzam nos destinos karmicos. Simplicidade, meus irmãos, não adiante construir um castelo de basto brilho e não ter ninguém para refletir no brilho do cristal.

 

Muitos me perguntam e eu respondo o que posso responder. Como no caso de ver os quadros narrativos do futuro, quando teremos uma direção norteada por novas decisões. Muita coisa irá mudar como Pai seta Branca me disse quando eu estava sentado na mesa do jantar. Não podemos mistificar os acontecimentos, temos que ser breves e atender aos pedidos da corte espiritual.

 

Aqui está à resposta para muitos que estavam em duvidas.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

11.02.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , , ,

Deixe uma resposta