ENCANTOS DO AMANHECER

Salve Deus!

 

Estamos acabando com os encantos do amanhecer!

 

Os espíritos precisam de uma mente livre, de um coração aberto e de muita liberdade psíquica para poderem transitar entre os seres humanos. Sem estas condições eles perdem também o encanto para poderem encantar os seres humanos com suas lições de humildade.

 

As noites estão ficando cada vez mais frias, nossos cobertores estão encolhendo, a cama está ficando vazia e nós estamos cada dia mais desacreditando em nós mesmos. A superficialidade dos encontros e desencontros assediam as mentes despreparadas para o seguimento da jornada fazendo um joguete das ilusões.

 

Como estamos nos complicando nesta vastidão sem fim, pois o limite da nossa imaginação está cerceado pelo cadeado sem chave. O homem está se desvinculando do maior acontecimento, a conjunção de dois planos, a nossa integridade emocional.

 

Quando os verdadeiros missionários vêm para a terra, eles para cumprir uma missão e seja ela qual for eles vem uma ou duas, até mais vezes para formar toda uma estrutura que altere o estado psíquico das pessoas. Pai Seta Branca veio em varias encarnações para cumprir uma missão, assim é também com Neiva, ela poderá vir com novas missões, em outro corpo, em outra família, dizemos espirito velho em corpo novo.

 

Sabendo das tradições milenares de nossa capacidade de entender os desígnios da terra comprovamos que os espíritos de alta hierarquia constroem suas estruturas dentro de uma condição que o leve a estabelecer uma conduta dentro da cultura. Para maior exemplo Neiva teve várias encarnações neste planeta e sempre foram janelas em comparação as demais vidas.

 

A forma de escolha da capacitação mediúnica e de fazer acontecer está nas entrelinhas do destino. Quem escolhe o roteiro é o espirito para promover a continuidade do exercício da fé. Os mestres estão um pouco aquém da afirmação espiritual, porque sempre foram teleguiados pela visão de um mundo diferente. Escolhas pela motivação do desconhecido.

 

Quando nos lançamos neste paraíso desconhecido aceitamos relembrar um pouco do nosso passado que vai alterar o presente delineando o futuro.

 

Encantos do amanhecer. Sabe me dizer o que seja isso!

Muita conversa e pouca farinha, porque estamos sem um destino provável da verdade. O imediatismo fechou na superficialidade os encontros que se prenderam a infelicidade de não haver liberdade: Assim na terra como no céu. O céu pode parar de assistir a terra se a terra não curvar-se aos encantos do sol e da lua.

 

Provavelmente secarão os rios e as matas. O homem sem iniciativa verá seu barco seguir sem direção e sendo soprado pelo vento da despedida. Em qual porto ele ancorará. Seremos bem recebidos. A quem deveremos nos anunciar.

 

A mente elevada evita os perigos da vida. Conseguimos restabelecer um pouco da nossa fé que vai delineando outros caminhos. Consultando os astros da individualidade chegamos ao nosso mundo transcendental que opera pela personalidade os fatos da tradição milenar.

 

Queremos o reencontro com as diretrizes que sustentam nossa missão. Queremos a visão do etéreo plano que ilumina as noites escuras. Queremos ser o que éramos sem medo de ser feliz. Queremos ser a escolha do céu e não da terra.

 

O céu quem nos escolheu neste mundo pela nossa maturidade espiritual. Não foi a terra que nos prometeu a nossa capacidade de mostrar o caminho certo a seguir. Dois mil e quinhentos anos se passaram desde a escolha do povo que seguiria a marcha evolutiva. São os últimos retoques, ajustes e reajustes.

 

Faça do seu terceiro plano o melhor possível para que não fiquem mágoas, marcas ou juras pendentes.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

10.02.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , , , , ,

Deixe uma resposta