QUEM É QUEM…

Salve Deus!

 

Recebi esta madrugada, a visita de um espirito viajante. Ele, apesar de estar encarnado, tem uma facilidade no deslocamento do seu eu interior, mas também pela sua autoridade desagrada a muitos por onde passa.

 

Como eu sempre falo da antena receptora, um canal sensorial que nos liga e desliga. Quando nossa antena está ligada nós recebemos as ondas dos espíritos que se transportam de um lado para outro. Todos se transportam mesmo tendo ou não uma identidade espiritual, sendo ou não de algum culto religioso. Esta facilidade dos espíritos em sair de seus corpos físicos e entrar no astral é uma benção de Deus, é por este mecanismo que todos prestam contas de seus atos. Na terra todos fazem e depois no céu tem que testemunhar o que fizeram.

 

Pois bem, este homem é um politico em Brasília, e está sendo muito cobrado em sua administração, porque neste sistema tem as cobranças como tem os agradecimentos. Como governador ele está numa situação difícil, mas como pessoa ele é um bom homem.

 

Quando ele chegou aqui veio sorrindo, mas no fundo se via uma grande dor, pois o físico guarda a magoa do destino karmico, mas o espirito livre das amarras leva as vibrações, as energias dos pensamentos. Cada pessoa que vibra contra ele na sua administração é um ponto escuro que ele tem que se limpar do outro lado da vida. Como é difícil para se entender este processo de energias vibracionais, sim, é como cola que gruda e não sai mais do espirito.

 

A sua presença aqui comigo foi por um motivo obvio, reestruturar sua mente e seu corpo astral. Ele não veio porque somos amigos ou qualquer outra coisa, ele veio porque me encontrou nesta linha missionária, um ponto de luz onde ele pode reconhecer um caminho, descarrego. Ao refazer a sua história ele foi sendo desmagnetizado da vibração para poder levar a frente sua opção politica de fazer algo em prol da cidade, do povo. Nem todos aceitam e nem todos negam.

 

A vibração é algo que modifica a estrutura do espirito. Apesar de influenciar negativamente no corpo físico, o espirito é quem mais sofre esta dor. Por isso a doutrina tem feito muita coisa boa pelas pessoas e pelos espíritos, pois com a ciência espiritual nós conseguimos refazer um destino.

 

Quando uma pessoa está muito enferma na terra e ela ao passar pelos atendimentos dos trabalhos mediúnicos do amanhecer, a espiritualidade vai limpando aquele espirito das energias pesadas e assim fortalecendo o físico para reagir contra estas impregnações. Quando o paciente é chamado para desenvolver é porque ele é um acumulador de forças diversas. Muitas vezes ele não tem uma missão especifica, mas é levado a compreender que seu desenvolvimento dará para ele a sua segurança, seu equilíbrio.

 

Nem todos vêm com uma missão especifica, mas todos podem ter uma missão por merecimento, pela livre escolha, pelo seu grande amor. Cada qual faz seu prato conforme a sua necessidade, a sua fome e sede, mas dentro desta linha de pensamento eles se abastecem de luz e vão clareando suas estradas.

 

Como deste homem que tem em suas mãos uma grande responsabilidade que é servir ao povo e a sua cidade.

_ Muito difícil esta minha vida! Quando escolhemos servir a um sistema para esclarecer o caminho, este mesmo sistema se volta contra nós! A cada passo certos dois dão errado! Não porque somos incompreendidos, mas porque cada qual tem seu dilema a ser enfrentado! Se uma pessoa dentro de um povo está sem comprometimento todos passam a pagar por aquela pessoa! Assim poucos recebem em conformidade ao seu justo proposito!

Falando isso se aquietou no seu pensamento. Eu, até nem procurei justificar os acertos e desacertos, somente fiquei ouvindo a sua narrativa. Engraçado que nesta vida politica todos são vitimas de suas próprias decisões, são como armadilhas colocadas por eles mesmos e depois que caem nelas não tem como sair.

 

A visão politica de um homem quando ele tem convicção de ser uma missão se transforma em perolas, mas quando têm segundas intenções, ele fica estacionado, preso ao seu mundinho. Um espirito livre das amarras tem maiores facilidades de atender objetivos de um juramento. Mesmo em qualquer sistema, físico ou espiritual, se ele não tem convicção alguma de sua realidade ele somente está tapando um buraco no destino de sua inconsciência.

 

Ser missionário não quer dizer especificamente ser espiritualista, porque uma missão pode ser também terrena. O espiritualismo tem chamado muita atenção pelos efeitos invisíveis de sua manifestação, porque á algo que todos buscam decifrar, são os enigmas do eu interior. Esta curiosidade se abastece pelas respostas de ontem, de hoje e do amanhã. Vejam um medico da terra, é uma missão, é algo divino, salvar vidas. Mas quando esta missão se torna lucro ele perde sua linha direta com Deus e passa a viver no desconforto da ingratidão dos pacientes. Deixa de ser uma linda missão e passa a ser uma indústria.

 

Caso este médico tenha plena consciência de sua cura ele entra pelo ciclo dos grandes curadores, caso contrário se afasta. Assim também é com os espiritualistas que devemos atentar em suas vidas, pois cobrar pela caridade é um ato de ir contra sua obra. Ninguém pode cobrar pelos préstimos de servir a Deus para com os homens.

 

Vivemos um dilema materialista ou espiritualista. Desde que formaram os primeiros sinais entre o céu e a terra o homem vem buscando respostas para suas necessidades. Todas as ligações foram pelo desempenho de suas atividades geradoras e não distribuidoras. Ganha, mas não reparte. Jesus nos ensinou o caminho, a verdade para se chegar à vida quando ele repartiu os pães, dando a cada um seu roteiro. Ali foi o recomeço de uma nova estrada.

 

Quando este espirito sofreu o descarrego de sua manifestação direta aqui comigo, ele apresentou uma disfunção, sim, apareceu uma deficiência que lhe trará consequências anormais levando a um estado físico deprimente. Esta anormalidade está incrustada no físico trazendo para ele algo que poderá prejudicar seu estado de saúde.

 

Os médicos vieram fazer a reestruturação do seu espirito, com seus bisturis luminosos eles rasparam aquela deficiência fazendo a cauterização do espaço vazio. É como uma cirurgia do físico, onde se tira a enfermidade e depois se fecha o local. Os espíritos têm suas enfermidades sacramentadas pelos seus próprios pedidos, não porque Deus os tenha condenado, mas porque eles aceitaram reparar seus erros de alguma forma.

 

Quando a falange curadora retirou aquela mancha escura pelo bisturi luminoso eles colaram como se fosse uma solda. Tinha desaparecido a enfermidade. Agora no físico que ainda está alterado o DNA vai ser preciso uma intervenção dos médicos da terra.

 

Assim na terra como no céu, disse Jesus!

 

Como eu disse, têm médiuns e médiuns, cada qual exerce sua mediunidade conforme ao seu desenvolvimento.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

09.02.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , , ,

Deixe uma resposta