NOSSA REALIDADE – João Bosco Pereira

Salve Deus!

 

A realidade que desconhecemos.

 

Tive uma visita esta noite. Era de um doutrinador que desenvolveu aqui nesta casa de Pai Seta Branca, era de Santa Catarina e morava no Mato Grosso, mas ele simplesmente desapareceu sem deixar rastros algum. Uns dizem que desencarnou e outros nem sei, mas o espírito dele me procurou esta noite para rever os bons momentos que ele e sua enteada tiveram aqui no nosso amanhecer.

 

A vida nos parece dura no ponto de vista humano, mas quando os espíritos se deslocam de suas couraças eles vêm realmente na sua individualidade. Este foi o motivo que eu o recebi aqui de braços abertos.

 

Não tendo mais uma missão física ele veio em espírito para ajudar, ajudar no que for preciso, pois se acha devedor da ajuda que recebeu de minha família. Paula, sua filha enteada, chegou aqui paralisada, ela ficou dois anos sendo atendida, até que ela se recuperou voltando a ter uma vida normal. Minha esposa que a carregava nos braços de um lado para outro em tudo, pois ela não se movimentava fisicamente.

 

Quando depois quando curada sua mãe veio buscá-la. O Seu, João Bosco Pereira, João cabeça branca, nome carinhoso que foi dado para ele, pois era todo grisalho, apesar de ser novo, ele ficou morando aqui dois anos para então depois voltar para o Mato Grosso e nunca mais tivemos noticias dele. Foi trabalhar nas fazendas deste estado. Uns dizem que ele já desencarnou, mas a gente não teve noticias mesmo.

 

Quando o espírito dele chegou, ou conseguiu chegar, ele se apresentou para mim e tão logo já estava me ajudando a resolver uns problemas em nossa missão. Amigos pela vida e pela morte. Amigos não se distanciam uns dos outros, amigos cruzam o destino para enfeitar o seu coração de rosas para receber seus contemporâneos que se respeitam.

 

Fomos então resolver as pendências que se prendem pelo material. Espiritualmente tudo se resolve, mas a energia material prende os destinos na sua força pesada. Os espíritos são livres das amarras, mas seus corpos ainda na terra os tornam ainda pesados em seus movimentos.

 

Nós, para navegar pelos campos divinos, não devemos ter em nosso corpo nada que nos lembre da terra. Nenhuma energia grudada em nosso corpo e para isso temos que nos sentir livres para ir e vir. As roupas que vestimos nos prendem pela nossa consciência e para ter um conhecimento a mais devemos deixar de lado. Principalmente na hora de dormir, de sair, de ir buscar a evolução do espírito.

 

_ Mestre Fernando! Eu voltei, consegui te encontrar de novo!

_ Salve Deus meu irmão!

_ Agora que te encontrei não quero mais perder o amor que tiveram por mim e por minha filha! Eu vim para ajudar! Eu quero morar aqui e quero reaprender tudo de novo!

_ Salve Deus!

 

Dizendo isso já começou a procurar o que fazer. Ele começou a desenvolver aqui no amanhecer em 16.10.1994. Espiritualmente estava opaco, sem energia, e por isso iria precisar de um atendimento especial no templo. Aplicar energia em um espírito é como ascender uma lâmpada à noite, a energia vem de fora para dentro e começa uma fusão. Eu até diria uma fusão magnética, sim, pois o espírito recebe diretamente no seu coração e vai se transformando aos poucos. Como ele já tinha seu plexo manipulado, mas ainda sem consagrar, receberá da espiritualidade seu compromisso.

 

Como é bacana para a espiritualidade quando um filho a casa retorna. É mais uma conquista, mais uma batalha vencida e daqui para frente teremos muito trabalho de recompor as mentes nos grandes desafios que é a verdade. Que sejamos responsáveis pelas nossas juras transcendentais.

 

Os espíritos, quando sem energia, eles criam impactos na vida da terra. Eles se metem em confusão, se debatem nos seus lares com suas famílias, se entregam aos vícios, as orgias, se endividam cada vez mais. Quando os espíritos estão com suas energias em dia, estão fortalecidos pela luz, eles não brigam, eles tem a paz no seu coração. Para isso há que ter muita disciplina mediúnica, sim, para obter esta condição espiritual tem que ter noção de sua missão.

 

Quando não temos energia magnética suficiente os nossos cobradores, elitrios que nos impulsionam para discussão, para o desequilíbrio. Geralmente uma guerra se dá pela fraqueza do conjunto das obras. Veja bem, quando Tia estava entre nós e em algum país estava acontecendo uma guerra, um confronto, ela fazia uma estrela especial. A energia desta estrela ia até onde estava acontecendo à violência e derramava sobre o povo como água cristalina alimentando os espíritos. Assim foi com a guerra das Malvinas, as estrelas deram fim à guerra.

 

Por isso que eu digo, a energia espiritual é o alimento para acabar com os conflitos. Quando um doutrinador ou apará está sem energia ele passa a ser um prato cheio para as confusões, além de ser alvo da inveja, do ciúme, das traições. Quando um médium manipula sua energia estagnada ele troca a pesada pela luminosa. Então seu campo de força aumenta e através de sua bondade ele não se contamina.

 

 

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

.01.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta