RESPEITO

Salve Deus!

 

Se não tem respeito nada funciona.

 

A maior disciplina mediúnica que desenvolvemos é o respeito ao próximo. Somos ainda muito pequenos na relação das conquistas, porque sem enxergar as ligações temporais, alguns se enchem de vaidade e desferem farpas para todos os lados. A obsessão de ser não sendo, é o perigo do desencontro das energias que se acumulam no mental. Esta energia não está no plexo, mas na cabeça, pois ela subiu e abriu um buraco na mente destruindo a razão da consciência.

 

Quando um médium deixa de seguir as regras da espiritualidade, promovendo desencontros com suas atitudes, incorporando em casa, abrindo seu lar para as correntes sofredoras, aí ele chega no templo com outra forma de energia. Tudo para ele passa a ser um desafio, começa então uma viagem ao seu destino, uma forma grosseira de humilhar seu próximo pela condição de sua natureza desumana.

 

Eu e minha família não permitimos certas atitudes, porque se entramos por este caminho perderemos a essência de nossa raiz. Aqui as feridas são tratadas com amor e carinho, não porque fulano tem idade, ou beltrano é diferente. Aqui, Seta Branca, ama todos indistintamente e esse é o maior motivo de não se permitir as gracinhas e risos maldosos.

 

Todos têm o meu respeito, todos são amigos, todos são famílias. Todas as famílias têm os seus problemas, as suas dividas karmicas, e não é por isso que pode qualquer pessoa vir achincalhar com o próximo. Se o seu irmão é feio, bonito, velho, novo, são coisas de sua natureza e Deus dá a cada um o seu invólucro conforme o seu merecimento. Tia sempre nos pediu para cuidar de nossa vida e deixar a vida do vizinho em paz.

 

Em um trabalho dentro de uma casa de Seta Branca é essencial o amor incondicional, o respeito pelas vidas que seguem seus destinos.

Amor incondicional.

Sabem o que quer dizer isso!

Acho que todos já aprenderam o significado desta palavra.

E se neste trabalho algum mestre faltar com sua disciplina mediúnica ele está fora da contagem, fora do sistema cristico, o que Jesus nos revelou.

 

Os espíritos sofredores elegem seu representante em uma comunidade e este passa a ser o mensageiro da maldade. Ele se desorganiza por inteiro e pensando culpar alguém pelos seus erros vai contaminando os que estão a sua volta. Uma forma muito triste de viver o seu mundo, porque geralmente acaba sozinho em sua jornada. Ninguém quer conviver com a falsidade, com a desonestidade, com a falta de conduta moral.

 

Os espíritos sedentos de maldade procuram esta brecha mental para arquitetar a destruição do amor, do coração. A pessoa então sofre a metamorfose se tornando um ponto de radiação negativa. É como se fosse um hospedeiro que tem lugar e espaço para atuar.

 

O reboliço espiritual é uma força degenerativa. É quando se acabaram todas as relações conquistadas, todas as formas de simpatia, onde a morte chega no silencio e vai disseminando a dor da separação. A pessoa, geralmente, não percebe a atuação dos vales negros, porque eles não batem de frente, eles simplesmente dão corda para depois puxar.

 

A noite é uma criança como muitos dizem, mas para mim a noite é adulta e com consequências desastrosas. Os impactos dos espíritos deslocados de suas memórias chegam no ultimo estágio de seus conflitos. Ali eles choram pela sua matéria perdida nos ais de sua solidão. A maior dor de um espírito é saber que o caminho está perdido e que perderá também a sua chave.

 

Nunca tirem proveito da dor do seu próximo, nunca riam da desgraça alheia, nunca se sintam melhores que os demais. Como disse Jesus no Evangelho: Ao chegar em uma reunião sente-se atrás, nunca na frente. Pode ser que chegue outro convidado e ele peça para você sentar-se atrás de todos. Se for seu merecimento o responsável o verá e fará as honras de chama-lo a vir sentar-se a frente.

 

Aqui neste amanhecer nós aprendemos com os erros. Aprendemos que o amor é maior que o ódio, mas que quando não se tem consciência o ódio é maior que o amor. A destruição de um caminho pela discriminação. Todos merecem ser felizes, independente de quem são, porque dentro da nossa realidade todos são partes de um destino.

 

Sejam honestos consigo mesmos, disse Seta Branca.

 

Não existe erro, existe falta de conduta. Para a espiritualidade tudo faz parte de uma viagem de volta às origens.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

09.01.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta