SEU TRANCA RUA – Parte 87

Salve Deus!

 

Pai Seta Branca está vendo tudo que está fazendo e promovendo, e eu estou observando a sua manipulação das mentes e dos corações.

 

Os espíritos estão vindos me procurar. Seu Juca, antigo morador deste bairro, veio me alertar das investidas que este homem está fazendo para interferir na missão de nosso Pai. Articulando no nível mais baixo, atuando em cima das cabeças fracas, tentando jogar toda a cidade contra o templo do amanhecer, mas a sua esperteza tem um limite, e já está esgotando esta tolerância dos mundos espirituais. Para tudo tem limite.

 

Articulador da morte do Cristo quando lavou suas mãos traiçoeiras, teve mais uma feliz oportunidade de reescrever a sua história, mas não, preferiu viver sob a égide dos sombrios mundos e estacionar sua recuperação. Quando ele mesmo assumiu aqui no templo a sua grande responsabilidade com sua família terrena, porque ouviu a sociedade que cobrava uma posição política, pois sua família era do amanhecer.

 

_ Eu quero que vocês mandem embora a minha família! Eu assumo toda e qualquer responsabilidade sobre ela! A sociedade, os políticos, todos estão me cobrando e eu não posso deixá-los seguir com este templo!

 

Isso aconteceu no aledá dentro do templo em homenagem a Koatay 108 que mantínhamos. Ele simplesmente com seu autoritarismo sentou sem pedir licença e ali assinou a sua sentença. Nem eu e nem minha esposa tínhamos o merecimento de sentar neste aledá, porque para nós era sagrado.

 

Um dia estava acontecendo às eleições municipais e o candidato que ele queria como prefeito estava perdendo nos votos. Neste domingo, dia de contagem dos votos, ele veio falar com Pai Seta Branca, pedindo para que seu candidato ganhasse. O Pai simplesmente olhou para ele e disse:

_ Meu filho! Salve Deus! Eu vou te ajudar!

Saindo daqui para ver como estava a contagem de votos, o candidato dele estava perdendo por 11 mil votos, de repente, não se sabe como, ele ganhou com 11 mil votos. Estávamos já indo embora, pois morávamos ainda em Curitiba, ele nos fez voltar para o templo e ali ele depositou uma bandeirinha com a borboleta do seu candidato e junto com sua família choravam de alegria, estavam felizes.

 

Ouve uma troca, ouve um testemunho ao mundo físico e espiritual, Seta Branca pode mudar o destino. Este destino foi mudado como forma de troca, porque o Pai estava vendo lá no futuro as coisas que iriam acontecer. Agora ele vem trair quem lhe deu a mão, quem lhe deu a luz, mas preferiu seguir as trevas.

 

Seu Juca veio e disse tudo que ele estava fazendo ao redor de nossa missão. Planejando e remoendo, porque ele não pode nos atingir diretamente, ele está preso em uma rede magnética dos cavaleiros e tão logo prestará contas de seus atos. Fiquei um bom tempo conversando com este espírito desencarnado. Ele ainda não subiu, ele está preso ao seu vicio, bebidas, mas se mantinha respeitosamente no limite de sua presença quando cuidava dos seus animais, que os mantinha na área ao lado do vale, e de vez em quando os trazia para pastar aqui na área do templo.

 

Nossa amizade sempre foi de respeito, mesmo ele dormindo embriagado caído em qualquer canto, eu nunca lhe disse um ai que interferisse no seu destino. Ele gostava de ouvir os hinos cantados, sim, ele mesmo dizia que ficava sentado em uma pedra ali no canto da mata para ouvir.

 

Ele não sabe que sabemos. Ele está se articulando tanto que sua cabeça é um inferno de tantos pensamentos. Está indo de porta em porta, está destilando autoritarismo, porque a serpente também pode morrer pelo seu próprio veneno. Foi assim com o Cristo e agora novamente ele travou esta batalha particular contra nossa missão.

 

Seu Juca estava na mata ao redor do templo, ele estava mostrando onde eles estão depositando seus altares. Nisso outros espíritos foram chegando e me chamando para outras situações. Despedi-me do espírito e sai das matas para outra missão. Deixei-o lá, porque mesmo sendo sofredor ele nos respeita até que um dia ele aceite a sua redenção espiritual. Não podemos interferir no destino, podemos ajudar, ensinar, mostrar a direção. Os espíritos são partes de nossa evolução, então devemos ser tolerantes com suas presenças.

 

O exu que fora tratado para nos atrapalhar viu que nossa missão é diferente. Ele sempre passa por aqui trazendo seus filhos para um atendimento. Ele precisa de seus filhos físicos curados e não doentes, nenhum ser doente completa sua estadia. Mas eles não entram no templo, só entram quando o Pai permite. Seta Branca está no comando desta nave, eu pedi muito para ele nos ajudar. Agora ele formou seu oráculo aqui e o vejo em todos os trabalhos realizados.

 

A pior doença para o submundo é ver a luz, é sentir os efeitos do amor, é ter duvidas quanto à relação entre eles mesmos. Neste momento é que fazemos nosso trabalho de esclarecer as duvidas e colocar nossa doutrina no coração deles.

 

O Pai tem uma missão aqui nesta cidade e só ele pode dizer sobre isso. Quem tiver duvidas converse com ele. Nós somos somente missionários sob seu comando. O dia que Pai Seta Branca disser, meus filhos, vamos embora, aí sim, nós vamos para onde ele mostrar o caminho. Por enquanto ele precisa do mestre jaguar aqui trabalhando com muito amor e confiança. Nossa missão é o nosso sacerdócio.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

31.12.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta