ENFERMIDADE

Salve Deus!

Três dias e três noites sendo impregnado por um espirito doente.

Eu estava doente. Eu recebi uma projeção tão ruim e não sabia de onde vinha. O mal-estar era geral, pensava em ir embora, em voltar para minha cidade. As dores no corpo estavam se tornando insuportáveis principalmente em minha barriga que estava inchada. Fazia minhas preces, pedia a cura para os mentores, mas nada adiantava.

Esta noite, depois deste sofrimento, o espirito foi arrastado para a estrela candente. Era um homem gordo, sua barriga sempre de fora, inchada, a sua enfermidade o consumiu pela dor. Estou ainda irradiado, estou ainda assediado, mas conseguimos, eu e minha ninfa, arrasta-lo daqui.

Ao chegarmos no mundo dos espíritos ele se apresentou.

_ Preciso de ajuda! Eu morri! Estou desesperado, estou sofrendo muito! Não me liberto desta enfermidade e não consigo mais ser feliz!

_ Salve Deus! Nos acompanhe!

Ao formarmos os polos positivo e negativo, nós criamos uma capsula que se desloca no tempo e no espaço. É uma energia concentrada pela do doutrinador e do apara, elas não se unem, se entrelaçam, formando uma rede magnética. Esta rede se desloca abrindo caminho para se chegar ao destino. Como tínhamos um visitante, este espirito, ele foi envolvido pela energia até chegar na estrela.

Chegando nesta estrela havia muitos espíritos trabalhando, dando suporte ao ritual que iria acontecer noutro dia. Os espíritos se revezavam na condição de mestres do universo e trabalhavam com maestria no controle das forças. Eles viram quando chegamos e abriram os portais para nossa entrada. O espirito foi entregue nesta estrela para que ele fosse liberto de sua dor. Eu e minha ninfa fizemos o ritual da escalada em seu favor. Estamos distantes fisicamente do reino central, e por isso nos sustentamos com as energias do plano invisível.

O conhecimento de tudo nos ensina a verdadeira obra dos mistérios. Deus não esquece dos seus trabalhadores, mas muitas vezes nós esquecemos até de nós mesmos. Por isso aprendemos que o trabalho é incessante na terra e no céu.

O espirito ficou ligado em mim. Por onde eu ia e passava ele não se desconectava me acompanhando passo a passo. Naquele instante minha barriga sofreu uma transformação. A cura foi chegando com a libertação deste irmão sofredor. Ele impedia de a energia luminosa chegar para me ajudar. Não que ele fosse mau, ruim, ele somente precisava de ajuda e sozinho, sem conhecimento algum, como ele poderia receber o esclarecimento.

Foi angustiante para mim não ter respostas em três dias. Pensei e pensei, mas nem o mundo espiritual me dizia o que era. Era eu que teria que descobrir, de elucidar este momento. Somos aprendizes e só aprendemos conhecendo o caminho de nossa origem. O retorno das forças curadoras estão se movimentando agora para trazer o penhor da divindade. Mais um trabalho de resgate foi feito, mesmo eu não querendo, estando longe da minha base, o templo onde trabalhamos.

O mundo espiritual não perde tempo com as nossas mesquinharias. Eles querem corresponder ao juramento que fizeram a Deus, ajudar esta humanidade na sua libertação. Bem que eles poderiam viver nos seus planos divinos sem alterar a lei da razão, do amor e do perdão. Mas eles também não estariam se evoluindo sem o trabalho de amor e justiça celestial.

Uma coisa sempre leva a outra. O espirito ficou lá nesta estrela e nós voltamos para São José dos Campos. A necessidade faz a nossa condição de libertação. Estou aos poucos melhorando, pois, sem o sofredor irradiando tudo vai voltando ao normal. As dores estão cessando e o meu espirito está reagindo, as luzes estão descendo, nós estamos bem.

Ajudar sem conhecer a quem.

Salve Deus!

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

25.12.2017

 

, ,

Deixe uma resposta