O QUE DIZ O CÉU

Salve Deus!

 

Aqui é um solo sagrado, aqui existe uma diferença, aqui o céu está dentro da terra.

 

Vendo os quadros narrativos da presença de um poder inigualável, o céu desceu sobre a terra trazendo as benfeitorias que almejamos. Os espíritos foram aprisionados pelas redes magnéticas e trazidos para uma libertação mais profunda que os olhos possam crer.

 

Vender a alma para conseguir seus intentos é muito fácil, mas permanecer na integridade espiritual sem se manchar pelas promessas de riqueza, poder e soberania sobre a corcunda é a coisa de outro mundo. Espíritos estão se endividando com suas derradeiras pendências karmicas. Estão caindo de seus aledás como se fossem frutas podres. A terra está se rachando sob seus pés e engolindo sua natureza desumana.

 

O segredo dos justos não pode ser revelado e nem quebrada a sua forma de atuar. As inquietudes da mentes estão desajustando o futuro do momento em que vivemos. Não há como mudar o que foi escrito e reescrito.

 

Nesta contagem o céu engoliu a terra santa e tranquilizou as almas enfraquecidas que perderam o rumo de suas liberdades. Três espíritos foram trazidos para o templo, dois encarnados e um desencarnado. Se cada um pudesse ver com seus olhos a diferença nas promessas de morte, veria o quanto ainda são fracos pela carne. Presos pelas redes magnéticas, sem chance alguma de maldizer os centuriões, agonizavam pela desonestidade.

 

Este ser desencarnado filho pagão de um deus sem amor estava assumindo o controle da existência humana. Atrás dos dois encarnados fazia seu trabalho de confundir, de enganar e de ludibriar.

_ É o ultimo aviso que lhe dou! Não estou mais aqui para suas brincadeiras! Pela segunda vez cometeu seus desatinos contra esta casa de Seta Branca! Eu estou lhe repreendendo pela força do sol e da lua! Pai Seta Branca está aqui para assegurar que não haverá outra oportunidade de caluniar quem quer que seja, eu e meus irmãos! Respeite esta casa, porque aqui é uma casa de Deus e não para suas articulações políticas!

 

Foi quebrada uma formação in-luz, um período negro na doutrina do amanhecer. Este espírito mais velho que a história da civilização articulava pela manifestação do controle absoluto dos encarnados. Os dois cordeirinhos pensando serem fortes espiritualmente estavam simplesmente sendo controlados pela focinheira. A tirania se forma assim, pela não observância dos laços de humildade.

 

Tiãozinho chegou com sua chalana, o templo estava tomado por luzes, mil luzes, Pai João no comando geral, Seta Branca com a corte suprema, povos se alternando na precisão desta contagem, sim, segredos mil se multiplicando pelo coração, pelo amor.

 

Eu sei quem estava ali nos trabalhos, sei por que não se pode esconder a visão do espírito. Sei do empenho dos mentores em simplificar a chama da vida. Sei que podemos chegar na profundeza das almas esquecidas. Seria o penhor da divindade clareando os caminhos do mestre jaguar.

 

O céu nos encobriu com suas forças e energias trazendo para junto às pobres almas perdidas em suas diretrizes, sem saber para que lado ou decisão tomar. Pai João me entregou os dois ilustres visitantes para que na franqueza da doutrina fossem alertados que é chega há sua hora, novos mundos os esperam, sigam, e serão felizes. Desobedecendo as leis de Seta Branca, estes dois espíritos de jaguares vivos cuspiram na imagem de Jesus e do Pai, dizendo serem mais poderosos e mais inteligentes. Para eles quem manda não é Seta Branca, mas eles que dominam o poder.

 

A voz da razão na experiência de mundos afins nos fortalece diante do tribunal de Aragana, o julgamento é a certeza de haver a transformação destes que não aceitam a redenção. Quem os trouxe para cá em suas manifestações mediúnicas foram seus próprios pensamentos, seus corações dilacerados pela violência, pela dor e pela cobrança.

 

Como disse Jesus: “dai a Cesar o que de Cesar e a Deus o que é de Deus”. Dai ao homem a sua diferença para que ele mostre a sua identidade sem matar a esperança. Caminho e converto as areias em água cristalina. Do pó em vibração nascerão outros seres interdimensionais. Do colo sairão raízes que marcarão as promessas de dias melhores.

 

O poder da imensidão escurece os olhos dos mal amados seres que se prendem pela calunia, pela inveja e pela discórdia. Foi, então, que neste quadro chegou nossa Senhora Apará, um raio cruzou o templo e circulando pelos aledás, formou no solo o canto das estrelas. O brilho ofuscava as imagens que vinham resplandecentes tornar mais calmo os ventos sobre os oceanos. O barco não vai naufragar, desde que o leme seja envergado por um comando superior.

 

Eu não posso descrever abertamente para não chocar os ilustres visitantes trazidos pelas redes magnéticas e nem pela força da chalana que os levou embora daqui. Tiãozinho fora incumbido de resgatar estas duas almas perdidas em seus dilemas existenciais, pelo ódio, pela morte e pela violência.

 

Quando terminou meu trabalho eles foram elevados de volta para seus mundos. E que trabalho magnífico que foi realizado neste dia tão importante.

 

Decifra-me ou te engolirei.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

20.12.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta