RECONTAGEM

Salve Deus!

 

No mundo espiritual, como vi, começou a recontagem dos templos do amanhecer. Bom seria se todos que estão na força decrescente de Koatay 108 atentar para este detalhe.

 

Quando Tia estava ainda neste plano terrestre, no comando de nossa missão, ela deu a oportunidade aos templos externos, chamavam-se assim, de levar a doutrina para os mais diversos rincões deste planeta. Quando ela me enviou para o sul, já estava programado o avanço espiritual, sim, em 1979 me entregou com ordens de Seta Branca o direito de começar o movimento cristico do amanhecer em Curitiba, Paraná. Em 1979 ainda não tínhamos firmado o comando maior desta congregação, e por isso ela começou um extensivo curso a distancia. De 1980 a 1984, foi ai que se apresentando na alta magia, quinta-feira, tudo que correspondia ao sacerdócio em verdade, pois eram aulas de suma importância para mim e minha ninfa. Somente em 20.08.1984 ela nos deu o estatuto para registrar o templo.

 

Neste período de 4 anos de trabalhos incessantes, e sempre em julho, férias, nós íamos para levar nosso relatório de atividades, nosso roteiro espiritual para Koatay 108. Dando um largo sorriso, pois falávamos com ela agora no físico, já que tínhamos toda a regalia no plano espiritual, ela nos dizia, faça tudo como lhes ensinei.

 

Os ensinamentos vieram de cima para baixo e não de baixo para cima. Com seu amplo conhecimento da magia natural, ela exercitava a sua clarividência se prontificando a nos acolher no seu amor. Não que éramos merecedores desta honra, mas o sacerdócio exigia maior atenção pelos motivos de haver um choque de forças, entre o bem e o mal.

 

Ao abrirmos pela primeira vez o templo em Curitiba as correntes magnéticas fecharam-se em cima de nós. Foi com muito custo e coragem que seguindo o roteiro que ela nos entregou sobrevivendo a uma condição de impacto, pois as forças não nos queriam. Agora já está mais fácil esta contagem, pois a surra quem levou fomos nós.

 

Ao chegar neste plano a contagem dos templos estava sendo realinhada. Só que os mestres em desdobramento estavam fazendo tudo inverso. Os templos estavam sendo recontados sem haver o seu registro pela ordem de sua abertura. Como é de se esperar, no mundo espiritual, se conta pela data da terra. É uma condição de exaltar a verdade, pois nem sempre foi tão fácil abrir um templo.

 

Ao ver a falta de disciplina nesta hierarquia eu dei minha opinião para ressalvar a contagem regressiva que se processa no campo de nossa espiritualidade. O processo foi feito sem a mínima atenção a este detalhe, pois os primeiro foram os últimos e isso para nossa formação é falta de ética.

Como disse Tia Neiva: sempre obedecendo à hierarquia decrescente. Um pai não pode ser um filho e assim por diante.

 

A valorização humana social é repleta de porquês e senões, mas a realidade espiritual converge em um imenso mundo de valorização. Os valores espirituais são totalmente diferentes aos valores humanos. Aqui tudo se dá um jeitinho, mas lá não, lá não se pode enganar a verdade.

 

Mestres. Aproveitem bem esta recontagem e coloquem a sua conduta acima para poderem receber as forças decrescentes em suas contagens. Sempre começa do primeiro, segundo, terceiro e por aí vai a afirmação. Não tem contagem regressiva se não obedecer esta condição imposta pela clarividente. Ela começou com os primeiros mestres adjuntos e a partir daí foram chegando o povo e abrindo outras missões. Nós viemos de uma força decrescente e não nascemos pai sem ser filho.

 

Eu primeiro mestre luz. Sim, primeiro antes do segundo, pois o verbo se forma na condição sublime do mestrado. Um trino não comanda um povo, a ele, outras condutas inerentes a sua condição de trino. Nós todos viemos de uma trindade, mas nos reportamos aos nossos primeiros jaguares deixados pela clarividente.

 

Então, se achar por bem recontar seu templo nesta hora precisa de uma partida iniciática, pense bem, faça um exame de consciência junto ao seu povo e reflitam se não é a hora de entrar nesta formação. Todos só têm um caminho a seguir, o sacerdócio, o amor pela Mãe que nunca dividiu e sempre uniu, mesmo na dor do seu coração quando via um filho largar suas armas para buscar o que tinha perdido.

 

A contagem foi aberta e ainda dá tempo de reciclar sua missão dentro do amor de Seta Branca. Vamos repensar se vale a pena se endividar mais com a falta de relacionamento. Nunca se tornar um templo autônomo, como muitos estão fazendo, se isso vingar será a maior destruição dos valores sacerdotais deste amanhecer. Ai vai ser muito fácil os vales negros agirem se apossando do templo e das vidas.

 

Eu só estou contando como foi neste lado da vida invisível. Não que minha opinião seja abrangente para aconselhar alguém, cada um já tem seu juízo formado e sua opinião condizente ao seu povo e sua família.

 

Faça do seu mundo um caminho mais leve para caminhar.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

09.12.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta