COMO É LINDO

Salve Deus!

 

Os missionários em seus plexos transformados pela iniciação são usinas de forças desiguais, cada um age de conformidade ao seu projeto de vida. Uns mais acesos e outros mais apagados, mas é um espetáculo que ninguém vê e observa.

 

Eu estive fora do corpo e acompanhando alguns missionários. Na terra eram pessoas que tinham suas preocupações com a parte física material, mas em espírito eram diferenciados pelo seu caráter nobre de iniciado. Quando saem de seus corpos eles formam uma grande barreira em torno de seus espíritos. Com o plexo em dia, como posso explicar, o médium vai ao templo e recebe uma carga de energias telúricas, força da terra que se mistura com as forças divinas, ele deixa o negativo e leva o positivo. O templo é uma usina de força que age nos aparelhos dando sustentação ao processo transitório. Um templo, uma base oficial, é o que chamamos de interligação telúricas com as divinas, sim, existe no seu alicerce uma ligação central com a terra mãe, e depois com as chamadas nas emissões, o céu se interliga nesta contagem.

 

Os plexos precisam de energia para sustentar o espírito nestas concentrações atômicas. Quando um iniciado não vem para seus trabalhos seu plexo vai ficando pesado e o espírito começa a sofrer a sua ansiedade. Ao receber a força deste poder, ele vai desassimilando toda aquela energia cumulativa das enfermidades e se tornando luz. Como é lindo quando vemos os espíritos saindo de suas couraças e indo praticar o evangelho.

 

Saem todos luminosos e ao chegarem em seus destinos aquela energia luminosa vai sendo transferida para quem necessita: no lar, na família, nos amigos e aqueles que se dizem inimigos. A energia tem um limite que devemos cuidar, porque devemos retornar a usina e reabastecer os plexos. Ainda somos físicos e não temos pleno conhecimento da transmutação para produzir a nossa própria energia sem precisa ir ao centro produtor.

 

Não deixem apagar a chama branca, porque é nela que se queima o veículo principal que sustenta os espíritos. É como uma química que se forma dentro de nossa personalidade e transferida pela ciência para a individualidade.

 

Foi então que acompanhando de perto estes médiuns eu via como é importante ser missionário. Não há na terra nada igual, nada que se compare ao principio criador do universo. Os pequenos seres luminosos em suas viagens de conquista.

 

Nossa responsabilidade é muito grande com a nossa própria vida, nossas heranças transcendentais. Não adianta um médium querer ir ao templo para encontrar multidões sem saber que ele está ali pelas suas juras transcendentais. Fisicamente pode estar sem pacientes, mas não sabem que ali tem milhares de espíritos esperando para serem atendidos. Um doutrinador ou apará em sintonia nos trabalhos emite a luz para estes espíritos sofredores que tem sede e fome de justiça.

 

“Meu filho, Salve Deus, este templo pequenino como é, de pau a pique, é um enorme farol que brilha iluminando os caminhos daqueles que por aqui passam!”. Humahã.

 

Se todos pudessem se ver espiritualmente daria mais valor ao que se chama evolução consciente. Os inconscientes ainda não acordaram para suas missões, por isso ainda são da terra, e pagam seu preço, pagam por não terem conseguido compreender o sacerdócio. Ser deste amanhecer é ter certeza que estamos fazendo algo de bom para mudar esta transição nos três sistemas, sol-lua-terra. Esta triangulação nos trará o prenúncio da nova era cada dia mais perto.

 

Mesmo eu tendo todo conhecimento da alta magia nada posso fazer para trocar as minhas energias sem que esteja no templo. O nosso reino central precisa de um toque da magia dos dedos dos mentores. Este estalar de dedos, açoite, na camada externa da aura modifica nossa estrutura arcaica fazendo um desagregar de novas estratégias. O céu então chega na terra neste canal sensorial e atua por este eixo até restaurar todos os nervos que controlam o sistema mediúnico. São pequenas descargas magnéticas, pequenos choques elétricos que pulverizam o desequilíbrio. Nossa cabeça precisa desta manipulação para colocar em ordem nossos pensamentos.

 

Ninguém é forçado a vir exercer sua missão. Eu nunca feri um sentimento que contrarie o resultado da verdade sobre a terra. Eu só ensino que somos uma partícula cósmica atuante e sem que resfrie a usina de força ela pode entrar em fusão e depois de derretido o nobre metal, nada há que se fazer. A distinção do ser está na sua capacidade de manter viva a sua experiência na terra e no céu. Um missionário tem que estar sempre preocupado com a sua conduta, porque ele viaja muito para fora do seu mundo, e quando volta, volta muitas vezes acabado, pois sem luta não há vitória.

 

Não troquem suas evoluções pela involução. Não apaguem sua chama da vida, não esqueça que milhares de outras pessoas e espíritos aguardam suas palavras, o seu canto de esperança. Nós somos mestres e podemos evitar a morte dando vida aos que choram nas noites frias sem luar.

 

Nunca estamos sozinhos, nunca, pois a porta está se abrindo cada noite mais e os segredos da natureza karmica serão jogados em cima da mesa.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

07.12.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta