HERANÇAS TRANSCENDENTAIS

Salve Deus!

 

Quando assumimos este compromisso com a nova era não foi pela nossa condição sofredora, mas por um sacerdócio, uma missão verdadeira.

 

Pai Seta Branca disse: Quando estiverem preparados lhe enviarei os que choram com sede e fome de justiça, para que com todo amor se evoluam. Eu vejo muitos jaguares batendo de frente com suas dificuldades, caindo no padrão da especulação e não da obra que constrói o destino.

 

Estas heranças transcendentais são as nossas juras, aquilo que nunca quisemos saber, mas em tempo de conhecimento, elas nos cobram pelo sacrifício humano a reparação. Nós somos diferentes em força, somos a cultura de um povo que aceitou toda esta reparação como forma de conquistar o terceiro milênio. “Jesus prescreverá vossos restos karmicos” disse Seta Branca.

 

Mas para que se chegue a uma conclusão mais saudável devemos ver pelo sistema mediúnico os resultados de nossa caridade. Aqui, eu vejo quando as correntes se cruzam pelo plexo do paciente ou médium. Elas são assistidas pela espiritualidade maior, mas tem todo direito de se manifestar, pois como haverá perdão se todos forem mudos, cegos e incompreendidos. O amanhecer preparou um grande exercito de jaguares justamente para que cada um formasse seu aledá. Neste aledá depositaria seus ais e suas alegrias dividindo com os menos esclarecidos a sua missão.

 

Mas vejam, as heranças transcendentais não chegam todas de uma vez, elas vêm pelo ciclo transitório, cada dia ou trabalho nós atingimos na individualidade o ciclo almejado pelos mentores e ali promovemos a reparação. Cada trabalho no templo é mais um conhecimento. Hoje choramos as dores, mas amanhã sorrimos as conquistas.

 

Não tem como evitar estes reencontros, mas é preferível que sejam aqui no templo do que fora dele. Na casa de Seta Branca nós temos tudo para elevar e evangelizar os espíritos que veem sedentos pedindo a Deus esta oportunidade de confessar. Por isso o confessionário é sagrado, nada se revela e nada se omite. A nossa compaixão é determinante para elucidar os nossos compromissos carnais e espirituais.

 

Quando um espírito chega desalinhado com sua conduta o doutrinador tem por missão e obrigação ensinar o amor e o perdão. Muitas vezes o amor dentro da razão para que ele se conscientize que existe lei. Não vamos perder a nossa contagem, a nossa linha que nos liga ao nosso comando maior. Os encarnados têm que se conscientizarem de suas tarefas e se juraram este caminho é porque espiritualmente foram preparados para este principio.

 

A dor não muda seu estilo, mas muda sua forma de atuar. Uns choram por não compreenderem seus caminhos, outros por terem sidos abandonados, outros e outros, mas olhando a dor ela é só um nome, um parêntese que se alinha na transversal do ser humano.

 

Hoje uma herança transcendental desceu no templo. Ela veio de mundos afins somente para receber seu dote e logo ir embora. O sacrifício da vida altera nossos costumes e nosso padrão. Os senhores da terra são pequenas cargas desiguais que se alimentam da natureza, mas e quando esta natureza se cansar, a quem vamos recorrer.

 

Heranças perdidas, heranças esquecidas, mas não completamente apagadas. Quando Jesus prescrever os restos karmicos será como apagar da memória deste povo a nossa imagem. Eles serão submetidos a uma reintegração e quanto mais eles forem ajustados e modelados, mais eles vão esquecendo.

 

É como nós neste planeta. Conforme vamos avançando no limiar de nossa condição, mas nossa mente vai perdendo os reflexos da continuidade. Este é o recomeço do fim, porque para se integrar ao espírito a carne padecerá.

 

O que os mentores dos templos fazem fora do conhecimento físico material não avança para os leigos da dimensão invisível. Lá muita coisa não é revelada em um trabalho, porque se o médium visse com clareza perderia o sentido de ajuda. Amigos e inimigos se alternando pela sequência desafiadora dos planos.

 

Você já reencontrou sua herança transcendental? Saiba que são cinco ciclos sem voltar à capela e muitas reencarnações perdidas.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

29.11.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta