FAMÍLIA

Salve Deus!

 

O despertar da consciência espiritual reanima nosso aprendizado.

 

Recebi uma grande responsabilidade nesta viagem. Era um enorme hospital espiritual, estava eu e minha ninfa, onde me entregaram uma menininha que eu deveria trazer para terra. Esta criança se apegou tanto comigo que seus bracinhos pareciam me abraçar. Ela era bem rosadinha, com uma touquinha branca, parecia um recém nascido enrolada em panos, ainda com seu rosto um pouco inchado. Eu a levantava e dizia:

_ A minha moranguinho! Sim! Por ser rosadinha cor de morango quando está desabrochando com um cheiro de nenê novo!

 

Eu recebi esta missão de formar a contagem do tempo em sua programação. Foi quando três médicos surgiram no espelho da vida, Vovô Hindu, Dr. Homero e Dra. Helena. A minha preocupação estava tão firme na questão da criança e logo eles foram desvendando os enigmas das reencarnações. Como Vovô Hindu é o mentor responsável pela falange Alemã de médicos espirituais, a Dra. Helena estava se preparando para descer em missão na crosta terrena. Ela iria tutelar uma ninfa lua no vale.

 

Neste intermédio veio um espírito sofredor encarnado. Ele estava transportado do seu físico, pois seu ódio o projeta através de seus pensamentos. Este homem, durante o dia na terra nos encontrou, eu e minha ninfa, em uma praça na cidade, aqui mesmo em Campo Largo. Seu espírito está preso nesta corrente vingativa de fazer o mal não se importando a quem atinja. Quando ele nos viu irradiou a energia negativa e inflamou seu coração que vive amargurado, pois se alimenta da cobrança karmica. A meia noite ele apareceu e querendo me matar fazia arruaça no meu leito. Primeiro ele me atingiu e depois minha ninfa. Na prece que ela fez ele recebeu a luz e se afastou.

 

Nos tronos do dia anterior Pai Joaquim já o tinha trazido amarrado para receber a doutrina do amanhecer. Ele não aceita a derrota e luta ainda desejando nos tomar tudo. A doutrina é uma especialidade do mestre que vê a quem está recebendo naquele trabalho de tronos. Aí se torna uma emissão fluídica direta no coração, mostrando a verdade e aliviando a cobrança obsessora.

 

A família, como disse no titulo, é a coisa mais sagrada deste universo. A terceira raça, como já havia descrito em outra história, há muito tempo atrás, chegou com o propósito de esculachar o principio criador. Esta fecundação vai criar o dilema dos renegados, espíritos desordeiros que foram condenados pela historia cristã. Deus deu mais uma oportunidade deles se conscientizarem, de terem responsabilidade e respeito, mas pelo que vemos não há, e assim vão formar um grande exercito de homens mulheres sofrendo a dura pena de suas decisões.

 

Quando viemos para reencarnar nós juramos um compromisso com nossos destinos na terra. Juramos aceitar em nosso caminho nossos amigos e inimigos. Ao chegar na terra nós voltamos para os planos espirituais para reafirmar a decisão e lá nos é apresentado quem são os que irão formar estes laços. Muito delicado, porque quando estão incubados não se revela o comportamento de quem é e como será esta união. Só vai saber quando desabrochar o elo da encarnação.

 

Por isso a família é muito especial para Pai Seta Branca. É onde tudo acontece na reestruturação carnal e espiritual dos enredos das vidas em evolução. Ali o espírito pode se evoluir como pode regredir ainda mais. Existe uma controvérsia sendo aplicada para desmoronar as teses que são eternas. A única forma que conhecemos nesta transição é a do homem e da mulher, sendo a mulher o berço esplêndido da maternidade. Sem esta conjugação não haveria vida no planeta.

 

Os laboratórios dos mundos negros estão tentando criar vida sem a bênção de Deus. As epidemias que chegam na crosta terrena provêm da infecção desordenada que eles lançam em cima das mães gestantes. Sim, nos três primeiros meses de gestação há uma porta semiaberta possibilitando a destruição do DNA físico pelo espírito contaminado. Há uma duplicidade na cobrança, pois este espírito viria para se reajustar na família, mas com sequelas adicionais fica mais pesada a vida.

 

O mundo ainda não viu as consequências que surgirão no decorrer da trajetória humana. O desvio da conduta moral será uma alavanca para conhecer a verdade e quando isso acontecer irão refletir se estavam certos ou errados. A presunção da inocência física não condiz com a responsabilidade do espírito.

 

O que me assusta é que está se massificando o comportamento da desigualdade social. A repercussão do anticristo, da inverdade sendo pregada, como neste caso, onde eu fui colocado em uma igreja evangélica e todos sentados em bancos de madeira escura queriam julgar minha missão. O pastor queria exorcizar-me, mas quando eu comecei a pregar o Evangelho ele não teve mais oportunidade de falar. Foi então que as palavras vinham diretamente em minha mente, como disse Jesus: “Não se preocupem com o que irão falar, mas falarão por mim as minhas palavras”.

 

Aquele povo pálido recebeu a luz do evangelho vivo e resplandecente. Conforme eu ia pregando, como eles mesmos diziam entre si, que homem é este que fala em nossos corações, sim, pois seguindo o roteiro desta missão nós doutrinadores reportamos o nosso Mestre em sua caminhada para elucidar. Não se preocupem com o que irão falar, mas se preocupem com o que irão escutar.

 

O sofrimento baterá em nossas portas e ninguém saberá a hora que chegará. Pode ser na terra ou no céu, pois a vida em duplicidade será abrangente de modo que ninguém terá tempo de olhar para trás. O missionário que jurou em seu peito esta espada resplandecente não pode se dar ao luxo de escolher quem serão os seus amores, sim, pois neste campo da psique todos serão partes do sistema. Haverá a necessidade de absorver a realidade migratória, sim, espíritos em transito, espíritos alinhados e desalinhados, como se fosse uma escola sem fronteiras.

 

A duplicidade do eu interior começa a pronunciar o verbo divino nesta paragem do homem que desacreditou em si mesmo. Deus deu tempo da reconciliação natural pela unificação do eu na sua escola planetária. A prorrogação deste tempo está causando os males da reencarnação. Tudo que se entenda além do período comprobatório desalinha a estrutura do reencontro.

 

A verdade é que todos estão fugindo como gatos escaldados que teme pela repercussão de suas decisões. O conflito natural entre o físico e o espírito. O físico deseja seguir um destino e o espírito outro. A quem sustentar neste período conturbado, pois somente abrindo este invólucro é que se chega na resposta.

 

Vamos ver até onde Deus vai nos deixar chegar.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

09.11.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta