COISAS DE OUTRO MUNDO

Salve Deus!

 

Se a honestidade vem de berço, como podem pessoas estarem fora desta contagem.

 

A grande movimentação, forças extremas ordenadamente se multiplicando, tomando formas, se configurando. O sol interior se reprogramando, se constituindo, se fortalecendo. Não sei mais o que nesta transformação, mas Seta Branca é o autor e ele não está condenando, está mostrando o caminho certo. Aprende aquele que tem juízo e aquele que deseja sua evolução.

 

Nossos passos marcados a ferro em brasa no pergaminho da eternidade. Não pensem vocês que nossos antepassados vão responder por nós no ajustamento da formação espiritual. Ninguém é de ninguém, ninguém pertence a ninguém, somos somente um destino bem ou mal vivido.

 

Esta noite eu tive a oportunidade de ver esta movimentação e vi que eles carregavam uns negócios cheios de água. Era como se fosse invólucros enormes de plástico transparente, eram pesados e estavam sendo dirigidos para algum lugar. A movimentação cadenciada e organizada, seguindo o roteiro do destino.

 

Hoje estou sentindo o céu mais próximo do solo sagrado, o que seria, …sem respostas…, porque ainda é cedo para saber a verdade. A nossa permanência se torna voluntária apesar de termos pensamentos diferente, somos parcela atômica da necessidade, da nossa indiferença.

 

O que aprendemos nesta marcha evolutiva, qual avaliação de nossa conduta moral, sim, porque hoje a nossa evolução ou involução não recai sobre os laços de outrora, de quem nos deu um caminho certo a seguir, quem são os nossos contemporâneos, nossa família, nossos laços espirituais.

 

A quem nós nos reportamos nesta longa encruzilhada do destino. A que ponto pode chegar a nossa formação intelectual, cultural, ou objetiva. Sim, pois a controvérsia do destino pode criar caminhos diferentes que mesmo os que enxergam podem se desviar da luz.

 

Os potes de água estão acima de nossas cabeças e serão derramados na flor do campo tentando apagar o fogo da desilusão. Água, o único diluente natural espiritual deixado para resolver os problemas da humanidade. Este poder imensurável cristalizado pelas energias luminosas descerá das alturas criando um vasto campo sentimental. Há que diga que seremos os primeiros a receber, mas em contra tempo não sabemos a hora.

 

Esta caravana, um grande exército, uma formação incrível sem dimensão palpável, está rodeando o circulo vital que ainda está fechado para receber os ilustres visitantes. A hora que ele abrir trará o prenuncio da verdade, onde as trombetas anunciarão que é chega a hora. Como disse Seta Branca, está chegando à hora da verdade.

 

O que mais me preocupa é que eles não informam, não mostram, mas no silencio da humanidade eles vão construindo uma ponte dimensional. O principio da criação divina esfrega no contato as energias sedimentadas. Pequena sacerdotisa que já se transporta involuntariamente para assistir o despertar das consciências. Eu vejo o que Deus me permite ver, além disso, somente o espírito liberto pode acompanhar esta jornada.

 

A quem vamos esperar na celebre porteira. Eu me vi assim numa pequena porteira do lado de cá, mas vendo o prenuncio tomando formas do lado de lá. Nuvens sendo formadas nas intempéries dos destinos karmicos. Fiquei parado nesta porteira sem coragem de seguir, mas se eu passasse o que iria encontrar. O canal sensorial emitiu um sinal, um silvo alongado, o portal se abriu. Não, eu não passei, algo diferente estava ali e não era meu destino.

 

A grande movimentação está trazendo um sentimento de abandono, …seria eu…, mas a que ponto nós nos preocupamos com a nossa eternidade, se todos sofrem as consequências dos seus atos terrenos. Perpetuar na casa transitória é ser um preso eternamente sem comprovar a sua existência. Os laços familiares se perdem no coração vazio, pois não há valor algum que mude o pensamento.

 

Os grandes reservatórios universais podem fechar suas comportas e nós vamos perecer de sede, pois a água da vida secará e teremos sede eternamente. Ilustres membros desta comunidade, a colheita é necessária ao bem comum, não esqueçam que são somente instrumentos de algo maior que suas cabeças possam imaginar.

 

Não sejam instrumentos da inverdade. Não se afastem do principio superior. Não escolham o lado errado ou a margem esquerda do rio que desce as montanhas. Viver sem conhecer ou morrer conhecendo.

 

Como é difícil a vida em dois planos quando a carne quer os louros e o espírito à liberdade. Lá não há matéria palpável, não há como se segurar, não há quatro paredes e sim uma vasta dimensão que se liga ao pensamento. Vamos, hoje, nos trabalhos junto ao nosso Pai esperar a sua ordem direta. Ele é quem comanda em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo o destino desta missão. A terra restará somente terra, pois todos voltarão de alguma forma a ver o seu eu espiritual.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

28.10.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta