DESLOCAMENTO

Salve Deus!

 

O grande Oráculo se deslocou para onde ela reencarnou.

 

A visão está se sedimentando a ponto de escurecer a visão dos filhos, pois o pai por amor não castiga, mas deixa por conta própria os destinos dos seus amados. Assim estamos vivendo este ciclo degenerativo da memória, porque não basta assumir compromissos além de sua meta sem o raciocínio da verdade.

 

O momento é crucial de uma parcela de culpa da terra que fechou seus olhos na escuridão dos desejos materiais. Aliás, tudo isso na terra são matérias orgânica e inorgânica, o que rege este curto espaço de tempo pela vida destes instrumentos é Deus. O homem em sua absoluta ganância de poder dizer que “é” esquece que ele é somente uma parte de um contingente abrangente, podendo se tornar o elo fraco na corrente universal.

 

Conforme venho ilustrando as mentes dos meus irmãos que a vida tem duplicidade eterna, eles não acreditaram e por isso todos estão chegando ao fundo do abismo pela irracionalidade de suas mentes atrofiadas pelo destino karmico. Eu fico triste em ver tanta discrepância sendo argumentada pela falta do bom senso, pela violência imoral das consequências desastrosas. Mas para tudo existe um preço e este momento requer atenção redobrada dos guardiões doutrinários.

 

O solo sagrado foi contaminado e pode ser extirpado da face da terra que sem contato com o reino central perecerá em ruínas. Um ser invisível está no comando das ações terrestres ditando ordens para macular a seta imaculada. Este ser denominado deus pagão está usufruindo dos códigos secretos para restabelecer seu domínio anticristão.

 

Ninguém o vê, ele está por todos os lados, assim os espíritos estão sendo envolvidos pela trama e presos nas teias se convertem ao paganismo sem perceber as diferenças de comportamento. O grande Oráculo se deslocou e deixou somente fagulhas momentâneas que serão absorvidas pelo tempo. Quando acabar o resto da réstia ninguém terá onde captar criando um laço de muita comoção.

 

O tempo não volta atrás, mas nós podemos reassumir esta ordem de modo a pacificar o povo que urge como feras pedindo justiça. O pai não é carrasco e nem juiz, ele é a bondade suprema deixando a cargo de cada um o seu roteiro nesta longa estrada. O esvaziamento do coração é uma amargura profunda que isola nosso coração da energia luminosa. As portas vão se fechar e todos serão lançados ao seu profundo sono de abstinência. Sem energia não abrirão os portais da dimensão.

 

Trabalhar dentro das leis, mas sem ter a ligação é como trabalhar sem as bênçãos do céu. A energia um dia acaba, ela vem sendo extinta ao passar de cada pedido. O Reino Central deixara de emitir pela grande torre de Tapir e de Mayanti, aí sim, o grande perigo, porque a nave ao invés de levantar voo será enterrada nas areias do destino.

 

Triste esta repercussão, mas que os homens não se tornam espinhos de si mesmos, como dizia nossa Mãe Clarividente, um novo amanhecer, vamos criar um novo amanhecer. Vamos varrer a falta de esperança para longe de nossas cabeças, mas lembrando que todos são iguais perante as leis físicas. Se um faz o outro se sente na mesma sintonia de querer fazer.

 

A doutrina libertadora está escravizando seus adeptos e olha que isso não traduz a mensagem do Cristo Nosso Senhor. Sem olhar para cima e sem olhar para baixo este estágio de supremacia se torna um elo destrutivo pregando na cruz os desejos e sentimentos de uma tropa de soldados. Assim como a temos a cruz preta temos também a branca.

 

Soldados de Seta Branca não se arrisquem tanto pela violência imoral dos costumes da terra. A morte não é solução para a vida, mas a vida é solução para a morte. Não se pode matar o destino sem ao menos ouvir as palavras do céu em nossa intuição. Se o céu fechou suas portas para a terra é porque houve ingerência mediúnica e quem perde é justamente a coletividade, todos.

 

Este espírito que tomou os corações está solto em terra santa. Ele foi chamado por todos para edificar seus domínios e seu grande castelo está ornamentando de basto brilho reluzindo ouro de pedras preciosas. Este brilho está se confundindo com as luzes curadoras, mas é somente um brilho opaco que interfere no espírito causando falsidade.

 

O Ouro dos tolos. Nem tudo que reluz é verdade. A verdade mesmo é que os homens da terra se vendem por uma pepita amarela. Por isso o amarelo ouro em nossa corte, para relembrar do grande erro que é se tornar ambicioso material esquecendo que isso tudo é uma ilusão passageira. Dai a terra o que é da terra e dai ao céu o que é do céu. Os corpos serão conduzidos as suas valas e os espíritos que tiverem condição de voltar para Deus voltarão e os que não, serão submetidos ao seu capricho, aquilo que conquistaram.

 

Um enorme vazio no peito. O distanciamento das forças nos compromete a viver num tempo vazio do espaço. Se vocês, médiuns conscientes, sentissem a verdade indo embora saberiam do que eu estou falando. Não é história de pardal, mas é uma ponte crucial que está sendo corrompida. Esta ponte está sendo destruída pela falsa modéstia de um poder ilusório.

 

Não se assustem com os devaneios de médiuns acrisolados na inverdade, pois ninguém pode prever os acontecimentos da ultima hora. O céu não tem escolha própria, ele não se direciona a um pela vontade própria, mas sim, a coletividade em comum. Nunca o céu vai chegar e dizer fulano ou beltrano, é como o Sermão da Montanha, todos ouvirão a voz direta.

 

Todos sabem quando um dente dói, ele é arrancado pela sua raiz. Então, vamos esperar as ordens do céu, de Seta Branca, mas não em aparelhos programados e reprogramados, porque a mistificação é algo perigoso que não condiz com a nossa evolução. Somente a grande sacerdotisa é que pode avaliar novamente a cruz dentro do triangulo. Os doutrinadores deverão aprender a lidar com as energias diretamente para que cada apará se reconforte dentro da sua linha missionária. Sem energia do céu eles podem falhar em suas condutas.

 

Não vamos deixar este ser negro tomar as rédeas de nossa seara. A guarda pretoriana está a postos lutando para elucidar esta transição perigosa.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

24.10.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta