MEDIUNIDADE – parte dois

Salve Deus!

 

Voltando a mediunidade, veja, toda vez que há reunião na loja maçônica aqui na esquina do vale os espíritos descem para nosso templo.

 

Ontem houve reunião e a pressão espiritual em cima de mim estava muito grande. Hoje, em um trabalho especial, este espírito veio conversar aqui no templo. Ele não entrou, ficou na porta e de lá irradiava no médium apará.

 

Espírito da soberba humana que em tom desafiador olhando de cima para baixo se dizia um grande iniciado. Eu não falei com ele, deixei minha filha doutrinadora fazer a sua parte, porque existe regulamento no mundo espiritual, onde um iniciado não interpela outro.

 

Assim em visão de deboche ele só me olhava querendo que eu fosse falar com ele, doutriná-lo, mas não arredei o pé do comando, não lhe dei este gostinho de querer humilhar. Os mentores estavam todos ali de honra e guarda, Pai Seta Branca, Rainha de Sabá, pretos velhos, caboclos, enfim, a suprema corte estava dando sua presença e mostrando que nós, simples mortais, não estamos sozinhos nesta empreitada.

 

O que mais me deixou apreensivo é que estes espíritos são conhecedores da ciência e agem no estrito dever de organizar esta loja. Eles são evoluídos em suas linhas que nada tem a ver com a nossa linha cristica. Desafiando Jesus como um vagabundo, sim, estas foram às palavras deste espírito, porque são ligados aos vales negros.

_ Jesus é um vagabundo!

 

Eu fiquei restrito ao comando, caso houvesse uma ingerência mediúnica, mas a doutrinadora tirou de letra a sua missão e fez compreender que aqui há respeito. O preparo do corpo mediúnico nestas tempestades que afloram a nossa missão torna nossa casa um centro de atendimento nos planos e na terra. A diferença é que nós vivemos a noite e o dia sem medo da verdade.

 

O espírito então foi se deslocando para fora acompanhado pela legião do amanhecer. Ao passar pela porta ele seguiu para a loja penetrando na muralha, nas colunas que a sustentam. Toda vez que eles se reúnem acaba sobrando para nós aqui no vale as complicações de ter que ajustar nosso comando para evitar as tempestades.

 

Não somos contra nenhuma ordem, mas tem que haver respeito pelo nosso Mestre Jesus. Se eles não gostam dele, nós o adoramos e isso os deixa intrigados. O vale do amanhecer é a ordem espiritual mais completa e bacana que chegou a esta terra.

 

Continuamos nosso atendimento especial a paciente que veio e não nos deixamos encabular pelo acontecido. Um doutrinador, aqui, tem as rédeas em suas mãos para doutrinar quem quer que seja. Deixe-nos seguir a nossa estrada, porque nós não fomos intervir ou discutir quem é mais forte ou poderoso. Humildade, tolerância e amor.

 

Enquanto ele estava incorporado eu via sua expressão de deboche. Autoritarismo puro e sem emitir luz alguma. Dente por dente e olho por olho, era isso que ele irradiava do seu pensamento. Simplesmente eles não aceitam nossa presença aqui neste solo sagrado.

 

Se eles são iniciados nós também somos, só que com uma diferença, estamos a serviço do Cristo e de Seta Branca.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

10.10.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta