MEDIUNIDADE

Salve Deus!

 

Temos, então, os sintomas da mediunidade. Umas mais avançadas e outras a meio caminho.

 

Eu não sei se todos sentem a mesma coisa que eu sinto, um reboliço, uma sintonia desenfreada que afeta todo sistema físico e espiritual. Parece que tudo cai em cima do padrão mental sufocando o espírito pela necessidade de estar onde não se pode estar.

 

Eu vivo em um caminho acelerado pela descompensação do etérico que atinge em grau maior as antenas que refletem o sol interior. Este momento crucial entre as espadas que fecham os portais no cruzamento, para mim não existem, eu estou recebendo diretamente no meu sistema as convergências atômicas da transformação. Por isso eu não consigo mais me desligar, ou desligar a faculdade mediúnica, para neutralizar as emissões que vasculham os planos em busca de um para-raios.

 

As vibrações atingem uma camada perigosa e pesada da crosta mais perto da consciência humana e elas ficam circulando até que descarreguem com força total causando estragos incomparáveis na formação e deformação dos neurônios. Provavelmente isso só acarrete dez em mil que avançaram os limites da mediunidade atraindo para si os efeitos da transformação.

 

Ser médium não quer dizer ser apará ou doutrinador, é algo diferente, algo que não se explica nas cartilhas do mestrado e nem nas palavras dos grandes sábios. O apará e doutrinador vivem o seu momento espiritual na convicção dos atendimentos da caridade, já o médium consciente vive todos os momentos, ele vive a sua felicidade e infelicidade. Os espinhos e as glorias lhe são colocadas como testemunha da sua luta, cair ou levantar, nada muda sem razão.

 

Quando atingirmos um grau maior de aproximação do céu coma terra nós veremos que a mediunidade foi uma luta entre o bem e o mal. Se conselho fosse bom todos seriam bons médiuns, mas eu comparo a um ritual frenético de ondas migratórias encharcando o baço causando dores no físico. Estas ondas quando não encontram as areias elas não se fundem ao sistema, mas a partir que elas têm contato há uma transformação no DNA humano. Somos então uma bomba relógio prestes a entrar no quinto ciclo sem o aval da espiritualidade.

 

O mundo não desperta sua consciência pelo motivo de estarem desligados do astral superior.

 

Como agora onde sinto o pulsar das energias vibratórias chegando ao meu plexo e chakras, são formas formadas pela necessidade de querer, de ser, de estar. A convergência do sinistro mental, sim, porque cada mente irradia um pedido, uns de socorro, outros de ódio, outros de amor, outros sei lá. Vejam isso se fundindo ao nosso mundo espiritual interligado ao material. É uma verdadeira bomba, pior que a maior bomba da história.

 

A universalização da mediunidade trás o descompasso da arritmia causando medo e superstição. O coração fica balançando entre os canais receptores dando um sinal de preocupação, sim, pois mexe com a simbiose. O nosso linguajar brejeiro intervém na ciência esotérica dando a cada um o seu grau de espiritualização.

 

Assim, eu digo, a mediunidade é um fator determinante em grau menor ou maior para a consagração dos médiuns ativistas. A mediunidade não fica somente no paralelo da individualização, estado de alfa, ela porém faz parte do cotidiano em que respondemos pelas diretrizes de uma força elevada, maior, e direta.

 

Sei que estou falando grego, mas a ciência começa a avançar os limites da mente humana tentando estabelecer diretrizes para novas curas. Elas virão pela impregnação direta e pela instrumentalização das energias canalizadas. Quem diria que a ciência iria chegar para canalizar as energias espirituais, sim, os estudos avançam neste aspecto para adentrar nas almas a correspondência de Deus.

 

Ser médium é ser médium, tanto aqui como seja onde for. Não há distinção de corpos e nem de espíritos, há uma necessidade de espalhar pela terá os filtros que irão separar as ondas gravitacionais. As ondas magnéticas chegarão concentradas para serem divididas, e por estarem sutilmente separadas da matéria uns não sentirão nada e outros ficarão com tanta ansiedade que perderão até a ligação temporal.

 

Não se pode falar em Deus sem que esteja mediunizado. Quando falamos nós entramos diretamente na faixa vibradora que resulta em forças decrescentes. Os mundos emitem diretamente para nossa faixa.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

10.10.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta