A COISA ESTÁ SÉRIA MESMO

Salve Deus!

 

Eu venho me dirigir ao meu povo, não façam nada sem antes me consultar, porque o que vou descrever aqui não é nem a mínima coisa que eu vi esta madrugada.

 

Eu nem sei se posso contar, mas vou minimizar um pouco o que seja andar por outro mundo.

 

Eu fui visitado novamente esta noite e aquele espírito que eu falei voltou a me procurar. Ele é dono deste mundo que me refiro, e com um pensamento pode entrar nas dimensões do passado, do presente e do futuro. Foi então que ele me levou para muitos lugares e ali mostrava o seu poder perante os governantes, nações, religiões, e outras vidas sem ser nesta terra, mas noutro plano. Eu fiquei admirado com sua bondade, como ele me tratou, como ele queria me conquistar.

 

O que ele fazia transmutando o metal, organizando multidões, como me levou para uma grande igreja, onde o líder fez um pacto com ele e arrasta multidões hipnotizadas pelas palavras deste servo. Levou-me para além continente mostrando outras riquezas e me preparando para dizer somente sim. Eu não disse nada, pois estava diante de um poder que pode matar quem o desobedece, mas ele não quer os leigos, ele quer os que podem mudar seus destinos com um simples olhar.

 

Este espírito me levou para muitos lugares nesta terra e no seu mundo, riquezas ainda enterradas, ouro e prata, diamantes, pedras preciosas, e ainda mais, poder, o poder de ser adorado por todos desta terra. Pensei no meu coração, meu Deus, este espírito é um Deus, mas mesmo assim fiquei na minha sintonia, com um pé atrás. Eu não podia elevar meu pensamento para a mente, pois ele podia escutar tudo que eu pensava.

 

Levou-me para um lar de mestres, filhos do Apurê, e lá exigiu uma reunião com esta família. Eu os chamei espiritualmente, mas já pensando no que ele queria, tentando protegê-los de alguma forma de algo triste. Esta mãe foi convida e seus dois filhos gêmeos, como foi difícil desfazer uma encomenda de morte. Ele me propôs não levar um deles em troca de alguma coisa e com isso ele me colocou na parede.

 

Pelo amor de Deus, prestem atenção, não durmam sem suas preces a Deus, a Jesus, a Seta Branca. Não se entreguem a convites espirituais que não sejam desta doutrina, pela voz direta do Simiromba de Deus. Não abram trabalhos em casa sem consentimento de Pai João de Enoque, sem meu aval. Depois pode ser muito tarde para evitar a dor.

 

Muito difícil, meus mestres, não deixá-lo levar um encarnado, como pagamento de oferendas depositadas no leito de adormecer. Ele, ouviu minhas palavras, quando eu disse que iria atrás dos inimigos desta missão. Os trouxe aqui presos pelo seu magnético, porque eles já são escravos dele e pode fazer o que quiser com suas vidas. Seu eu contar tudo que vi, ouvi e senti, iria passar a madrugada inteira para mostrar nas entre linhas.

 

Olhando para ele, um espírito simples, humilde, um conquistador. Cabeça raspada, só que agora ele estava diferente, estava todo branco, sem cor, parecia que havia sido pintado de cal. Eu fiquei admirado com tudo, mas dentro do meu principio de filho de Seta Branca. Não disse um ai que pudesse comprometer a minha jornada, nada mesmo, e isso ele ficava mais admirado. Somente dizia coisas maravilhosas que ele fazia para me encantar. Um espírito que sabe onde atingir, dentro do coração, sem precisar oferecer muita coisa.

 

Eu desfiz um desencarne ontem nos trabalhos. O choque de energia fazia aquele filho de Seta Branca tremer em seu sol interior. Ele só não desencarnou porque é jaguar, se não, não estaria aqui para receber as luzes curadoras. Este tremor é quase uma ruptura do espírito com o físico. Por isso ele me trouxe esta família, como querendo trocar suas vidas pela minha missão.

 

Vou deixar tudo pelo Pai Seta Branca, eu não posso compactuar com nada, pois meu coração já pertence a esta doutrina, a Jesus. Só estou avisando ao meu povo que ande com muita convicção, que não andem pelas vielas do destino karmico. Tome cuidado quando forem nestes bares, mesmo não ingerindo bebidas alcoólicas, mas só o vapor da destilação faz a impregnação nos seus espíritos. Este alerta, meus irmãos, é para suas vidas e não para suas mortes.

 

Eu como adjunto tenho muitas coisas para vos ensinar e aos poucos nestas histórias estou mostrando o caminho certo. Não faço nada para envergonhar meus mentores e nem a vocês. Eu não me vendo, não vendo a minha fé, não entrego minha cabeça numa bandeja de ouro. Ninguém poderá se contaminar por mim.

 

Foi o que eu disse noutra história sobre a chegada deste ser na crosta. Ele se move entre as dimensões e ninguém pega ou o prende. Quando chegam até ele, ele já não está mais ali. Eu fui convidado por ele, por isso nada fez contra, se bem que poderia fazer tudo, pelo poder de sua autoridade. Eu sei o que vi, meus mestres, por isso venho humildemente dizer aqui, me escutem, por favor, não percam suas famílias, suas felicidades por nada. Não compactuem com pedidos que nem sabem o que seja. Trabalhos somente nos templos do amanhecer. Eu estou avisando e se quiserem brincar depois não venham chorar ou se lastimar.

 

Pai Seta Branca já disse aqui incorporado, somente com aval do adjunto. Quando se tem a permissão do adjunto uma força atua em cima do conjunto iniciático da mediunidade favorecendo a integração e a reintegração. A desintegração só pode acontecer nos portais.

 

Agora se quiserem brincar, Salve Deus.

 

Fiquem em paz com suas famílias. Tem mais coisas que eu não posso falar.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

10.09.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta