SEU TRANCA RUA – PARTE 85

Salve Deus!

 

Quando o enviado, escravo, não faz nada eles mandam o chefe cuidar do assunto.

 

Há dias eu estava sentindo algo estranho no ar. Uma traição, algo que não me deixava ficar desprotegido. Esta noite, pelo lado espiritual vi uma movimentação estranha no terreno do vale. Sai do físico e fui ver do que se tratava. Era um homem de preto marcando território. Fui em seu encalço e chegando lá bati de frente com ele.

 

_ O que você quer aqui! O que você está fazendo! Aqui tem dono!

 

Ele parou de riscar e um jovem apareceu dizendo que foi ele quem deu as ordens para que ele fizesse isso. Falei em alto tom para que saíssem dali imediatamente e fui desfazendo o que tinham feito. Eles ficaram parados olhando, não reagiram em nada, até porque eu não fui sozinho, a legião foi comigo.

 

Conforme eu ia destruindo aquela marcação eles iam sentindo na oferenda que não estamos mais para brincadeiras. Se eles querem cruzar o fogo com pólvora, então eu faço explodir antes que atinjam e nos prejudiquem. Não vou mais passar a mão na cabeça destes inconsequentes, já chega, até agora eu fiquei desmanchando e suavizando para o lado deles.

 

Duas semanas atrás veio aqui o chefe deste mundo atrofiado e desumanização, ele veio bater comigo aqui no templo. Um espírito com chifres e da cor de sangue. Este espírito entrou no apará e nos primeiros momentos ele queria dominar as mentes dos meus irmãos que estavam trabalhando. Eu não deixei e fui justamente atender nos tronos esta passagem. Este tipo de espírito não tem permissão de entrar, eles são considerados demônios que não ligam para Deus, eles se consideram Deus do lado escuro de suas involuções.

 

Olhando para este ser espiritual de grande evolução negra, ele se presta ao capricho de quando seus escravos não fazem acontecer, ele vem pessoalmente tomar providencias. Só que ele me conhece e eu o conheço, e não é assim que funciona a balança da precisão mediúnica. Ao entrar no apará, que tem todas as preparações espirituais para este encontro, ele foi levado a receber a projeção do coração desta médium, que serve a Deus, a Jesus e a Seta Branca com muita honra. Ela não tem desvio de conduta moral, social ou espiritual. É integra no seu amor, no seu coração, por isso ele não a prejudicou obsediando.

 

Agora, depois desta madrugada ainda vir mexer comigo e com a minha missão, é cutucar onça com vara curta. Eu defendo esta casa de Seta Branca aqui na terra e no mundo dos espíritos. Eu fico só de butuca observando as reações dos envolvidos. Esta semana foi muito difícil, pois aquela sensação de estarem fazendo coisas para nos atingir ficou impregnada na minha mente. Só que leva alguns dias para este efeito aparecer na sua frente. O que é feito escondido não fica por muito tempo, logo surge como as ondas do mar que despejam nas areias o que ele não quer.

 

Ao desmanchar este trabalho eles foram saindo pelas matas e sumiram. Eu fiquei ainda um tempo limpando os resquícios desta encruzilhada de mal feitos e desmaterializando o magnético negativo que restou. Deu-me trabalho, mas eu não posso ficar dormindo esperando estes espíritos do mal tomarem conta da minha missão. Eu fui e vou a luta, vou mostrar para eles que aqui só tem um dono, Pai Seta Branca.

 

Pai Seta Branca confia no missionário que está de prontidão, que está ligado, em sintonia. Ele sabe que a sua confiança é digna de resultados positivos nesta missão de evangelizar os seres humanos encarnados e libertar os sofredores de suas dores. Por isso aqui tem acontecido muitas coisas, muitos reencontros de outras naturezas. Como doutrinador consciente eu não tenho direito de ficar sem sintonia, pois a missão é o meu sacerdócio.

 

Voltei e me recolhi ao físico. Levantei para recompor meu sistema mediúnico e emocional físico. Mas não deixei por menos, porque, querer brincar comigo é uma coisa, agora brincar com coisa séria já é passar dos limites. Eu vou atrás, sim, eu vou atrás destes senhores humanos trevais, deram suas vidas no salão dos sacrifícios. Fizeram um pacto e eles terão que pagar. Espiritualmente eu chegarei até seus corações, agora, não sei o destino deles.

 

Pela entidade que se atreveu entrar no templo da para ver o que eles juraram para nos tirar daqui desta cidade. Enquanto era com a falange de exus ainda dava para contornar a situação, mas agora, envolvendo estes espíritos denominados demônios, aí o negócio é mais sério.

 

Que Jesus, Seta Branca e São Miguel Arcanjo nos tragam a libertação.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

09.09.2017

Deixe uma resposta