OPINIÕES DIFERENTES

Salve Deus!

 

Com o passar do tempo e o aprimoramento da missão espiritual, os espíritos vão perdendo o medo e começam a se lançar no espaço do tempo sem perder os laços das duas dimensões.

 

Eu e minha ninfa estivemos em duas ocasiões nesta viagem dos sonhos que fortalecem a caminhada. Primeiro fomos visitar uma família de jaguares, aqui mesmo, perto do amanhecer. Chegamos de surpresa e a ninfa estava subindo a escada que dava acesso a casa pelo lado de fora. Ao nos ver ela voltou e nos cumprimentou e logo nos levou para dentro para falar com sua mãe. A mãe deles estava à beira fogão como sempre preparando o lanche de seus amados filhos. A ninfa sol estava tão feliz que tudo naquele momento era a nossa visita.

 

Nisso, aos nos despedirmos, chegou um doutrinador de muito longe. Ele pegou em minha mão esquerda, minha esposa estava na minha direita, e não largou mais. Queria seguir na mesma estrada, pois a evolução não é para qualquer um, precisa ter discernimento entre as coisas que devem ser feitas e as que devem esperar. Eu conheço este mestre, ele era ajanã e agora emite como doutrinador, mas o que importa não são os títulos, pois aqui onde estamos estas medalhas não exemplificam a condição espiritual de cada um.

 

Fomos caminhando e ele segurava firme em minha mão. Atravessamos os grandes portais da imensidão que se ajusta a nossa capacidade. Ele queria estar conosco nesta viagem, queria ter a sua oportunidade de estar onde jamais um ser encarnado estará, sem que se despeça de sua matéria. O ajuste da condição natural dos espíritos em seu corpo astral segue uma programação de resultados entre a formação do eu interior e exterior. Tenho deixado nestas histórias algumas chaves espirituais que buscam em cada mente a abertura do coração, com isso quem lê vai se aproximando do seu lado invisível.

 

A nossa verdade está contida num pequeno invólucro que bate compassadamente fazendo o exercício da fé. Enquanto ele bater haverá vida na terra. Agora, e para o espírito, como age a sua configuração neste plano sutil, onde somente são percebidos pela presença de uma energia desagregada. O espírito é como uma fumacinha, um filme, ou uma película presa ao seu destino. Se não tiver noção de onde está, de quem é, ou porque, aquilo tudo vira uma transição triste, porque não acorda sua mente para seu atual estágio.

 

Por isso este doutrinador veio me procurar, queria que eu o levasse pela mão para descobrir e se descobrir. Muitas vezes a gente ensina o pulo do gato para que as pessoas se armem contra nós. Mas nem tudo eles podem saber, pois o principio natural da evolução é cada um se descobrir pela sua própria motivação, seu interesse pessoal. Quando um instrutor ensina seu aprendiz ele o entrega nas mãos do destino, mas quando este aprendiz se torna mestre ele pode se voltar contra seu instrutor e matar a sua autoridade. Por isso falam tanto em conduta espiritual, forças decrescentes, sim, pois ninguém aprendeu sozinho, tudo foi uma escola, onde Tia Neiva foi à principal articuladora entre o céu e a terra. Eu só tenho a agradecer pelo que ela fez e proporcionou a esta tribo.

 

Estávamos caminhando e passando pelos portais que divide cada plano, cada ciclo. As esferas orbitais do nosso mundo não se chocam, mas se expandem com exatidão. Se elas se encostarem explodem causando um rompimento da ligação temporal do espírito com o físico. O desencarne é a tragédia para o espírito sem destino, sem rumo e com pretensão de se tornar forte, poderoso. Eu e minha ninfa, nós caminhamos juntos, não que isso seja praxe, mas na maioria das visitas ela está comigo. Já em certas viagens mais perigosas ela não vai, porque espiritualmente é perigoso entrar em certos ambientes tétricos.

 

Quero ver quando tudo isso for normal para todos, de ver a transfiguração dos planos na realidade e não mais na ilusão mental. Eu falo de ilusão é pela imaginação que cada um tem deste mundo de Deus. Tudo foi escondido do homem encarnado, mesmo ele sendo um espírito, mas a lógica é que tudo isso serve como trampolim para galgar novas conquistas. O homem só sobrevive conquistando, se parar ele morre pela angustia. Então, tudo que o povo passa faz parte de um acervo continuado de evolução.

 

O que seria da morte sem a vida, ou a vida sem ela. Os peregrinos do espaço seguem o brilho das estrelas e se comovem pela variação do universo. Naves cortam os céus desde o infinito até o nosso espaço, levam mensagens, confortam os pedintes, e movimentam energias extraordinárias na contemplação do sistema mediúnico. Só tem mediunidade o ser encarnado, o espírito é livre.

 

Uma coisa que me chama a atenção são os eternos pedintes. Só sabem pedir, ainda não compreenderam o significado evolução. Evoluir é trabalhar consciente para seu aprimoramento. Quando muito se pede muito se tem a pagar. Tudo é feito conforme nosso entendimento, se aqui não tem nada a oferecer, só a pedir, do que valeu sua preparação. A nossa maior missão que nos foi entregue se chama “verdade”. O caminho nós já temos, a vida também, então só nos falta realmente à verdade.

 

Supondo que a milhões de anos se preparando para uma transição sem igual ainda temos duvidas do certo e do errado. Então, jamais descansaremos da nossa eterna busca pelo porto feliz, ou pelos áureos campos do eldorado, nosso curto espaço entre o tempo perdido e esquecido. Eu me desligo da camada inferior, mas esta noite eu fiquei meio consciente, havia necessidade do físico registrar esta passagem. Eu estava adormecido em transe espiritual. Tudo que o espírito via, ouvia e passava, meu físico estava registrando automaticamente. Vejam a condição que nos preparamos, onde estamos incessantemente vigilantes para compreender os sinos que tocam resplandecendo a nova era.

 

Esta transição é muito necessária para nos preparar para este ciclo, quinto ciclo, onde o homem será em espírito o continuador de sua obra. A terra toda passará pela dimensão sem alardear os cientistas que se desdobram em mil para ajudar esta humanidade em seus destinos karmicos. Passaremos, sim, sem medo e com coragem de enfrentar outras situações que nos agredirão, é como um novo mundo, tudo se iniciando, novas conquistas.

 

As pequenas centelhas da chave estão sendo distribuídas aos poucos.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

06.09.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta