ARROGÂNCIA

Salve Deus!

 

Nem Pai Seta Branca é arrogante, mesmo sendo ele o grande comandante desta nave.

 

Eu vivo a minha vida sem se preocupar com os livres arbítrios fora da minha missão, mas tem gente que não aprende com a humildade querendo mostrar que tem mais capacidade e fica balançando entre a terra e o firmamento.

 

Chegou aqui um irmão, um espírito encarnado na terra, mas transportado em seus pensamentos. Nem ele sabia onde estava, ele veio com uma arrogância de um profundo conhecedor das leis e querendo aplicar sua ordem vomitava sentimentos desordenados. Sabe o que determina uma condição evolutiva é justamente o tratamento entre o conhecimento e a maneira de se expressar, de mostrar seu coração.

 

Autoridade e arrogância. Princípios da invasão tirana de espíritos que ainda não se reencontraram com eles mesmos. Eu baixei minha cabeça e fiquei no meu silêncio, pois a discussão, seja ela filosófica ou não, não leva a lugar algum, somente a mais desencontros e divisão. Quando aprenderem a segurar seus impulsos vão enxergar que o céu ficou mais próximo de suas cabeças.

 

O espírito não se continha e aquela onda ectoplasmática negativa já estava formando um canal sensorial triste. Os espíritos quando se transportam dos seus físicos para o etérico plano levam consigo a energia do físico grudada neles, e lá, como existe a necessidade de transmutação, ela é manipulada em beneficio de milhares de outros espíritos que não tem. Mas o espírito só pensava nele, “eu sou”, e desconhecendo as leis de causa e efeito, que ainda está sujeito, não prestava atenção no invólucro que estava desaparecendo. Ele poderia ficar preso nesta dimensão sugado por suas próprias necessidades.

 

Ele falava demais. Não existia meio termo, para ele, ou era tudo ou nada. Eu deixei ele falar até que suas energias foram acabando e enfraquecido foi parando como um relógio sem bateria. Aquela arrogância deu lugar ao medo, pois ele poderia até ser pego por alguma falange de caçadores. O que mais me chamou a atenção que ele estava sozinho, nenhum mentor, cavaleiro ou ministro, estava ao seu lado. As entidades não interferem no destino, mas também não se deixam contaminar pelas aparências.

 

Aquele homem foi ficando apagado e aquele entusiasmo foi ficando cinza. Ele estava se desmaterializando no físico também. Um espírito que não tem organização nos seus princípios sofre as constantes anomalias nas suas entranhas e vai parar, com o tempo, em casas de tratamento neurológico. Vejam como são perigosas certas atitudes que nos arrasta no cabresto da ignorância mediúnica. Para um bom conhecedor, meia palavra basta.

 

Triste final de reencontro. Ele foi sugado pelo seu físico que estava sofrendo esta atitude desastrosa. Quando um é diferente do outro ainda existe o equilíbrio da balança, mas quando os dois são o mesmo modelo de arrogância, aí sim, existe um grande dilema. Na terra ele deve ser a mesma arrogância em vida, porque no espiritual ele não estava equilibrado. Quando existe o equilíbrio mediúnico há comportamentos diferentes em razão da participação de cada ser. Sim, pois a matéria tem um comportamento e o espírito outro.

 

Eu tenho acompanhado de perto, aqui mesmo no templo, nos trabalhos, quando um encarnado passa nos tronos e o mentor retira o seu espírito da couraça para o apara. Ele vem carregado de imagens distorcidas e vomita seu ectoplasma negativo. Aquele ectoplasma estava sufocando seu espírito e a única forma de aliviar esta dor da alma é tratar simultaneamente, terra e céu. Quando o mentor retira o lacre do espírito do físico ele é atraído pelo magnético do aparelho mediunizado. Ele não se desprende, mas é encapsulado em outro físico para então poder ser tratado. Este espírito passa a então desimpregnar tudo que estava preso no seu sol interior e só assim ele consegue se reequilibrar.

 

Muitos ao transmutarem de físico batem suas mãos no peito querendo manipular, se limpar, mas ficam ali vomitando os fluidos desagregados do seu intimo. É diferente, não são desconhecedores das leis, mas vivem debatendo as mesmas sem conhecerem a profundeza dos oceanos e a dimensão do universo. O sol interior é um mundo ligado as origens, é outro mundo, é outra expressão da verdade.

 

Ao ver que houve a transmutação do espírito de um físico para outro eu fico prestando atenção no mentor que se comunica pela sintonia. Ele sabe como agir, mas os canais sensoriais devem ajudar a alimentar a comunicação despejando energia do sistema mediúnico cristico em cima daquele trabalho. Não devemos fica impressionados com o fato, mas emitir os mantras, que são energias ectoplasmáticas, indo de alguma forma ajudar nesta elucidação.

 

Foi então que o espírito da arrogância mediúnica desapareceu. Ele voltou pra terra sem energia e muito acabado. Quando ele acordar deste sonho terá dificuldades em realizar seus objetivos materiais. Sempre será um homem irrealizado. A cada dia ele vai aumentando seu dissabor podendo chegar ao suicídio se não tiver um atendimento espiritual. Sim, meus mestres, o perigo da disfunção, uma espécie da anomalia do ser em suas convicções.

 

Vou esperar este mestre vir falar comigo aqui no templo. Não quero expor a sua verdade, mas quero mudar sua frequência animal e espiritual. A troca de suas linhas pode lhe ajudar e muito a ter mais esperança em si mesmo. Nós temos duas linhas distintas que todos conhecem e para estar em uma delas é preciso aceitar esta espada. Mas quando estamos em uma linha que não seja a nossa verdadeiramente vivemos em desequilíbrio. Eu troquei a linha retirando pela técnica tudo de suas mãos. Vocês sabem que é pelas mãos que recebem as forças e não pelo coração. Ao sentarem-se em um trono vocês colocam as mãos em cima dele e aí o mentor vai pelo contato conhecendo a sua dor, o seu amor, a sua vida.

 

Quando existe um aparelho dinâmico o mentor pode enxergar pelos olhos humanos, mas quando o físico não tem esta abertura tridimensional, ele precisa do contato com as mãos do paciente para chegar a sua alma. Então, toda iniciação está impregnada nas mãos. Ao retirar esta iniciação o mestre pode sem medo iniciar em outra linha. Se não fizer isso ele vai ficar com suas linhas cruzadas. Vai ficar um médium passivo. Por isso ao chegar na fonte de Seta Branca lavem suas mãos para desimpregnar as negatividades da terra e serem doutores da cura.

 

Deixo esta história como eu vejo pelo espírito, mas realmente, vamos prestar atenção nos objetivos de nossa reeducação espiritual. Vamos ser nós mesmos sem precisar assediar os que ainda vão chegar.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

02.09.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta