REENCONTROS DE 1976

Salve Deus!

 

Este ano de 1976 marcou o inicio de minha jornada espiritual no amanhecer de Koatay 108.

 

São muitas histórias marcadas que não deixam de se fixar no aledá da vida missionária. Cada um, cada jaguar, cada pessoa tem seu livro onde escreve com o suor de sua vida os seus caminhos, as suas missões. Eu, porém, me agarro aos acontecimentos que vão surgindo de cima para baixo, porque daqui da terra são poucos os que se ligam ao céu.

 

Em 1976 eu era militar do Batalhão de Guarda Presidencial, e ali tive amigos que ficaram, após baixa, 42 anos sem se verem. O acaso faz a necessidade e assim começou a grande procura pelos soldados esquecidos. Muitos já desencarnaram e a maioria ainda está lutando junto com suas famílias onde impera o amor e a paz. Foi formado o primeiro contato criando assim a abertura dos pensamentos.

 

Em 1976 conheci Tia Neiva a qual me ajudou muito a entender este misterioso mundo dos espíritos. Tradicionalmente falando, eu mantinha contato com ela mais pela sintonia do que propriamente falando, ela falava comigo pelo coração. Muitas coisas ela não abria os segredos dos acontecimentos, pois sabia que estaria criando um canal de cobrança, pois as diferenças seriam testadas. Nem mesmo a sua família karmica ela falava tudo que estava acontecendo.

Soldados do BGP. Eles marcaram um reencontro dos velhos contemporâneos em Umuarama, Paraná. Eu não tive como ir, pois os compromissos de minha missão não me deixam largar tudo assim e ir ao encontro. Mas esta noite eu fui viajar e prevendo este roteiro cheguei até eles. A festa estava grande e todos rindo, contando as histórias dos acontecimentos do exército. Eu cheguei em cada um e abracei-os com muito carinho, pois eles foram uma parte essencial da minha evolução.

 

Muitos sentiram minha presença e outros não, pois estavam entregues as suas alegrias. Com o arrasto dos soldados que desencarnaram foi promovido o desfecho da avaliação karmica de cada um. Muitos eu consegui contato e outros já não mais. O tempo vai passando uma borracha nas lembranças. Novos caminhos vão se formando e novas heranças construindo.

 

O que me deixou feliz é que eles estão bem, estão reavaliando seu curto tempo de aproximação. Eu não tive mesmo como ir, porque os compromissos da minha missão exigem a minha presença. Mas como se diz: onde vai o pensamento vai a alma. Não é assim que o velho vigário disse ao Ditinho. Então ao pensarmos em algo, em algum lugar, nós nos deslocamos e vamos até lá. Um dia, ao acaso passarmos por este mesmo lugar teremos a nítida lembrança que já estivemos ali, sem saber que os caminhos foram trilhados pelo espírito.

 

Assim eu fui até este local. O espírito tem uma espécie de GPS que se liga ao pensamento de quem vibra. Eles estavam todos vibrando e comentando seus detalhes de idade. A festa estava boa, mas eu tenho compromissos além terra e assim os deixei com suas alegrias festejarem. Fui embora e ainda olhei para trás vendo eles conversarem.

 

O templo é uma casa transitória, um pronto socorro espiritual, que liga e se liga ao complexo iniciático de nossas evoluções. É por aqui que vamos nos integrar aos acontecimentos que marcarão o rumo de uma nova era. Quem estiver nesta contagem sabe que a missão é difícil, mas ela é bacana de ser conquistada. Passo a passo vamos construindo nossas mansões etéricas e deixando tudo ajeitadinho para corresponder aos anseios do nosso eu interior. Assim na terra como no céu, disse Jesus. Eu digo mais ainda, cada prego, cada pedrinha que depositam aqui na casa de Seta Branca, mais vocês constroem seus alicerces na eternidade. Não tenham medo de serem felizes. Não se grudem muito a vida material, se desprendam, se libertem, pois a pior escravidão é a do espírito.

 

Vamos equilibrar a eterna balança do sol interior. Vamos lutar pelo pão de cada dia e lutar pela nossa evolução espiritual. Assim tudo se completará e sairá do pergaminho com novas ilustrações. A instrução é: seja feliz junto de sua família e faça do seu roteiro karmico espiritual a sua diretriz.

 

Boa sorte!

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

19.08.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta