HOLOCAUSTO

Salve Deus!

 

Armas, mortes e guerras intermináveis que vão dizimando a raça humana, principalmente quando em Marte, onde todos foram exterminados pelo mesmo motivo, a supremacia.

 

No nosso sol interior não ficam somente lembranças da terra, mas muito além de suas imaginações. Trinta e dois mil anos da chegada desta raça que habita este planeta hoje, mas antes, bem antes disso, quando este planeta ainda foi modelado para a chegada dos retirantes de um sistema perdido. Marte era um modelo de evolução, e o que foi feito lá está preste a acontecer aqui neste planeta. A destruição da vida, de tudo que foi criado, simplesmente pela incompreensão dos valores primordiais.

 

Eu voltei na minha individualidade. Voltar para dentro de si mesmo é percorrer os caminhos já marcados a ferro e fogo no seu espírito. Foi então que deixando me levar pelo destino cheguei ao meu mundo, um mundo de grandes realizações. Vendo aquela imensidão que contrastava com a majestosa evolução dos verdinhos senti saudades. Mas em contrapartida me deu tristeza de ver o destino daquilo tudo. No começo da criação o mesmo povo era unido, não havia divisão de costumes ou raças, todos falavam o mesmo idioma, mas porém sempre existem os que querem mais. O planeta foi sucumbido por uma onda negativa e dali para frente eles criaram armas de destruição. Com suas naves percorriam os sistemas em busca de riquezas, de aventuras. Mas o problema estava dentro, o fermento estava crescendo em desarmonia.

 

Os comandantes do planeta começaram a segregar o povo criando status de poder. Dividiram então as classes entre os poderosos e os humildes. Foi esta divisão que causou a ruptura de um sistema modelo. Armas foram usadas para repelir as camadas inferiores das superiores. Como sempre as armas estão sempre perto do poder e podem dizimar as formações contrárias.

 

Foram muitas lutas. Até que um dia chegou o dia do holocausto. A morte dos que já não serviam mais para habitar este planeta, diziam ser a separação do bem e do mal. Muitas mortes, uma varredura no sistema e por fim, o extermínio geral e irrestrito, porque perderam o controle do sistema. Olhando para Marte ele foi sugado de fora para dentro. As intermináveis explosões criaram um buraco na gravidade jogando para o espaço blocos de pedras e tudo que estava construído, até os habitantes foram dizimados.

 

O nosso planeta está na mesma linha de acontecimento. Primeiro a divisão das raças, depois a supremacia racial, agora as armas e por fim o próprio extermínio. Os humanos verdinhos de ontem não se lembram dos fatos ocorridos em seus destinos.

 

Muitos daqueles espíritos voltaram para suas origens que não é capela, mas outro sistema. Capela habitou esta terra dando espaço para estes espíritos degradados pelo mesmo sistema de Marte não fizessem o mesmo. Para que eles não explodissem o planeta foram enviados em naves para criar seu mundo evolutivo e aprender a conviver entre si mesmos. Mas o que aprenderam foi a desenvolver armas, bombas e separar o povo por suas etnias.

 

Criaram-se, então, as religiões como base de sustentação do medo. A ciência por sua vez superou este medo e reavaliou sua conquista trazendo o desenvolvimento do homem para melhorar a prosperidade. Mas também houve um desvio de conduta onde o próprio cientista criou armas de destruição em massa. Positivo e negativo.

 

Olhando para o sol interior as reações são incalculáveis no desrespeito ao universo. Ser conhecedor da verdade espanta até o mais preparado homem que se intitula semideus. Sim, as reações são incontestáveis dando a ele um poder imaginável para persuadir as mentes atrofiadas pela falta de liderança. A quem vamos exigir os segredos da nossa evolução.

 

No mantra deixado por Tia Neiva diz assim: Velhos marcianos ingressados no pronto socorro universal.

 

Então vejam bem, escutem com atenção, não desrespeitem a supremacia desta corrente universal. Somos elos se ligando do passado remoto ao futuro pendente. Cada um teve a sua roupagem voltada ao seu mundo e o que fez, traiu a sua espécie. E justamente é o que têm acontecido ultimamente, as traições dentro de sua própria vida, de sua família e do seu circulo material, físico e espiritual.

 

Falo aqui em três projeções: material, físico e espiritual. Se um deles não estiver dentro da balança de nada adiantará toda riqueza deste mundo, sua vida será como de ontem, de hoje e do amanhã.

 

A precisão das cartas astronômicas aplicadas em cada sol interior pode despertar na hora que não estiverem conscientes e redigir sua vida. São cartas, mapas astrais, que desenhados por longas experiências ilustram seu conteúdo. Os espíritos são formas de se manterem ligados ao sistema que se prolonga nas existências.

 

O que eu vi foi uma espécie de limpeza étnica de um planeta. Tudo foi lançado pelo espaço sem fim, um negro buraco sem sol, sem claridade e sem aquecimento. Muitas origens ainda estão integradas a terra, mas desconhecidas por eles mesmos. Os verdinhos estão entre nós encarnados em um corpo sólido e não fluídico, mas têm outros que estão no etéreo plano se preparando para combater o egoísmo e a vaidade. A terra será um porto feliz, mas se as armas forem inutilizadas. Vamos pela razão da doutrinação, como Jesus, que levou a palavra amor incondicional, mas infelizmente foi sacrificado em prol da supremacia racial.

 

Vamos em frente que atrás tem muito conhecimento perdido nas centelhas cósmicas.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

16.08.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta