RESPEITO

Salve Deus!

 

Não existe evolução sem respeito.

 

Uma coisa eu vou deixar bem claro, um jaguar quando chega a um templo, a uma das centenas casas de Pai seta Branca, ele deve ter respeito. Pode ser ela de mármore, de cristal, de barro, se não tiver respeito então não é filho deste amanhecer.

 

O que mais desagrada ao mentor de luz é ver que um filho discrimina um templo como se ele não fosse uma missão. Por isso eu peço sempre aos meus irmãos que trabalham comigo que respeitem todas as casas e todos os irmãos que estão na mesma condição evolutiva.

 

Aqui não existe melhor ou o mais sábio, aqui é uma eterna escola de aprendizes. Dizer que já sabe tudo é um perigo eminente, pois para comprovar a sua história será colocado em provação. Então ser humilde nos torna mais sábios e fortes para comandar esta nave.

 

Discriminar os médiuns também é uma dor que o mestre assume e deverá fazer a reparação custe o que custar. Somos todos irmãos e filhos do mesmo pai, então porque um se torna indiferente ao outro. A viseira karmica tapa os olhos e contribuiu para a involução do mestrado, seja ele onde for, OSOEC, CGTA e demais siglas que por incompatibilidade mediúnica se distanciaram umas das outras.

 

Os homens desta tribo estão se distanciando de suas máximas e atraindo para si mais uma faixa karmica difícil de contestar. Na terra tudo é possível, tudo se pode pela justiça dos homens, mas e no céu, como fica este agravo. Não existe o errado, existe o que ainda está acertando.

 

Ao chegar a uma casa de Seta Branca o mestre deve ir ao Pai Seta Branca e reverenciar sua conduta espiritual e não ficar espiando pelas brechas os destinos. O pai vê tudo e conhece todos, então as missões se dividem pela necessidade dos homens físicos se deterem pelo poder, um poder fictício, ilusório e pretensioso.

 

Eu digo que poucos têm merecimento de estar pisando neste solo sagrado. Poucos de coração aberto, pureza de pensamento, pois a soma nos fortalece e nos dá condições de avançar cada dia e noite no limiar das fronteiras que se abrem ou fecham, dependendo de cada comportamento.

 

Sabemos que existem estas divisões físicas que mantém certo temor nas almas, mas em vão, são os mesmos uniformes, as mesmas leis, as mesmas iniciações. O homem se torna escravo de uma superstição e trilha pesado pela vida afora. Um peso desnecessário, um túmulo vazio de sentimentos.

 

O Pai, nosso Pai, ele ama indistintamente e não tem escolhas entre quem é mais ou menos importante. Ele simplesmente ama. Ele não trai, ele liberta. Eu tenho aprendido muito observando a espiritualidade trabalhar, como todos, que se empenham nesta universidade do jaguar, nesta escola do caminho. Para conhecer o principio basta abrir seus olhos e sua mente, pois tudo está colocado dentro do coração.

 

Jaguares do amanhecer, ninfas ternuras de Seta Branca, nós somos uma tribo que se distingue das demais pela sua conduta moral. E isso se chama respeito. Onde há respeito há amor, tolerância e humildade. Se você não respeita um solo sagrado não é digno de pisar nele.

 

Aqui um se distingue do outro pela sua capacidade de entender os desígnios da evolução espiritual. Muitos ainda não têm merecimento de atravessar esta faixa curadora, pois seu coração ainda está impregnado pela amargura da critica, da falsidade e do desprezo. Este é um sofrimento adquirido pela sua mente fechada. Os homens pássaros eram livres e voavam pela terra, e o jaguar, filho desta terra, é prisioneiro de si mesmo. Liberte-se. Faça de sua vida um instrumento de amor e compreensão. Se teu irmão se evoluiu antes de você, corra e siga seus passos, não fique a murmurar de mal grado, pois o mundo da muitas voltas e até as pedras se reencontram algum dia.

 

Povo tumuchy, Salve Deus, cientistas que também criaram nesta terra os portais de ligação, interligação e cosmologia. Eram considerados deuses pela sua eterna busca pela eterna dimensão. Muitos se perderam e ainda estão buscando o principio criador, e muitos se desprenderam e já chegaram as suas origens. Mário continua caminhando, como ele mesmo me disse em uma oportunidade aqui no templo. Muitos espíritos estão pedindo a feliz oportunidade de nascer de novo para acompanhar nesta nova era a sacerdotisa de todos os tempos, mas será outros tempos.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

30.07.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta