MUITOS ANOS SE PASSARAM

Salve Deus!

 

A vida sempre nos reserva lembranças do passado e nós vamos buscar estes laços sentimentais onde quer que eles estejam.

 

Eu fui visitar, depois de mais de 30 anos, um primo que mora em Curitiba. Chegando lá eu o encontrei em sua casa, mas seu espírito estava convalescendo de uma dor profunda, ele parecia embriagado. Ele não tinha forças para se mover ou sair de perto do seu físico. De cabeça baixa não suplicava, não conseguia nem vibrar seus pensamentos. Fiquei curioso como este fato e fui conhecer o significado desta falta de energia espiritual. Havia uns fiozinhos ligados diretamente a sua cabeça.

 

Através do canal mediúnico eu voltei no passado dentro do passado. Lá no inicio de quando ele era jovem, pai de família, mas decidiu seguir um caminho diferente. Entrou para o santo Daime, e através do chá alucinógeno deturpou seu espírito. Esta bebida influencia na alma e assim ela abriu uma fenda diretamente sobre sua mente. Os cobradores não estavam junto dele, porque sem noção da realidade, do certo ou errado, eles se afastam do doente. Mas os fiozinhos se ligavam a outros planos e por eles a energia vital dele estava sendo sugada. Os cobradores nem precisavam estar ali, pois já tinham conseguido firmar seu ponto na cabeça deste homem.

 

O espírito dele estava encharcado com esta bebida, este chá, mas que é um efervescente que multiplica as alucinações abrindo o canal temporal para a investida dos espíritos que conhecemos como drogaditos.

 

Ao ver esta cena deprimente e sendo ainda meu primo eu fui fechando as arestas sobre sua cabeça. Cada passe que ele tomava um canal se fechava. Vejam que o passe é uma técnica que nós doutrinadores obtemos para aliviar a aura de quem for favorecido. Como ele estava bem debilitado e já fechado as portas de sua alucinação, eu o deixei ali perto do seu corpo, digo, sobre seu físico, porque poderia acontecer o desenlace natural. A matéria não estava suportando o seu espírito.

 

Fiquei comovido com esta reparação, pois ninguém quer ver uma pessoa sendo conduzida ao sacrifício de sua alma por não entender as razões de sua missão. Como diz que o direito de escolha é livre, mas quando escolhe fica difícil voltar atrás. Só com muita orientação e amor é que se consegue sair deste cenário.

 

Voltei, sim, não havia mais nada que eu podia fazer. Somente esperar que a condição dele possa reagir sozinho. Eu fechei as portas e vamos ver no que vai dar.

 

Eu recebi um presente, um cartão com uns números, mas como eu estava em transito acabei desconsiderando. Nestas viagens a gente recebe presentes e não pode levar adiante pelo motivo de se prender aos caprichos humanos. Quando se recebe e trás de lá, a nossa porta acaba se fechando também. Eu tenho plena consciência espiritual destes fenômenos que acontecem longe da matéria e que pode influenciar o destino de milhares de humanos. Muito complicado é saber a razão disso tudo, mas com muita cautela e ajuda espiritual vamos decifrando os segredos da espiritualidade.

 

Para um bom entendedor, meia palavra basta.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

20.07.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta