HERANÇAS

Salve Deus!

 

Dizemos, ganhamos uma herança familiar, mas nesta linha vem tudo que de bom e de ruim. Muitas vezes nós nos preocupamos demais com os erros dos outros e esquecemos dos nossos.

 

 

Eu estive vendo uma herança espiritual, diferente no aspecto do conhecimento físico, porque geralmente as heranças não querem a evolução, e sim a regressão.

 

Esta noite foi muito difícil, pois esta herança não era minha, era de outros missionários que não querem que suas vitimas recebam a evolução. Eles não queriam em hipótese alguma que eu os ajudasse. Minha ninfa passou quase à noite em claro, passando mal, porque a atuação deles é algo sobrenatural.

 

Os espíritos estavam assediando de forma silenciosa e quando eu os vi, pensando que eu iria interferir, formaram um alaruê, e assim eu passei a ser visto como intruso. Falei para eles que eu respeito todas as faixas karmicas e que não iria mexer nesta ferida. Somente assim eles me deram um pouco de paz e minha ninfa conseguiu descansar.

 

Fui até onde eles estavam, um lugar de muita lama, eram cegos e surdos, não havia compreensão. O pântano pegajoso prendia seus pés e eles ficavam inertes, mas os seus pensamentos atingiam a faixa esclarecida da terra. Dava para ver os fiozinhos partindo de suas cabeças e indo em direção a crosta se fixando nas cabeças.

 

Andei muito neste lugar cinza escuro. Não dava para ver uma luz sequer que penetrasse neste mundo. Estes espíritos atuam de forma com que as pessoas se desentendam e passem a viver sozinhas, como eles, presos nesta teia de vibrações negativas.

 

Eu digo com toda clareza, milhares de espíritos esperando a oportunidade de chegarem e receberem o esclarecimento da verdade. E nós missionários somos esta verdade esclarecida com amor, mas dentro da razão incondicional. Somente esta doutrina para realizar estes fenômenos da interligação entre dois mundos.

 

Tive que voltar, minhas energias estavam sendo sugadas, estavam evaporando muito rápido. Minha ninfa me acordou de madrugada pedindo ajuda. Eu escutava sua voz bem distante, mas aos poucos fui recobrando a sintonia física e ao chegar, ainda tonto, desligado, olhei para meus pés, eles estavam enlameados. Estavam sujos pela lama fétida daquele fosso sem fim. Tentei ainda limpar esfregando um no outro, mas aos poucos tudo foi clareando e pude levantar da cama para firmar a sintonia.

 

Organizei minha missão e dentro da sintonia e formei o canto do cavaleiro verde especial. Dali para frente tudo se normalizou.

 

Mestres e irmãos. Não entrem na sintonia das dores do seu vizinho, do seu próximo ou do seu irmão. É muito complicado quando você se acha certo demais e seu amigo errado. Ninguém está errado, todos cumprem seus destinos firmados em suas juras transcendentais. Há os que vieram para errar e há os que vieram para acertar. Agora, afirmar que você está certo é ter certeza de que nunca errou em seu caminho. Se você estivesse sem nenhum erro não viria para tentar mudar seu coração.

 

Eu vejo assim, Pai seta Branca nos dá todas as oportunidades deste mestrado para aprendermos a não errar, mas quando julgamos alguma coisa nós erramos conscientemente por não sabermos amar e perdoar. O erro é uma consequência da nossa evolução, pois ninguém aprende a fazer o certo sem errar.

 

Assim na terra como no céu, disse Jesus.

 

Quem nunca errou nesta vida. Quem nunca carregou um fardo pesado sem saber o motivo que ele está em suas costas. Isso se chama perfeição divina, pois todos são seres humanos atualizados com suas evoluções em jogo.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

10.07.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta