MORTINHOS

Salve Deus!

 

Os mortinhos querem falar e somente os médiuns podem ouvi-los.

 

A terra emite sinais de preocupação e o céu muitas vezes não tem como oferecer suporte para os desígnios dos encarnados. Como desta madrugada, não foi fácil, a realidade se confunde com as mentes conturbadas que se alastram pelos quatro cantos do planeta.

 

Eu recebi esta noite uma visita. Um espírito que viveu aqui nesta mesma cidade. Geraldo. Já pela segunda vez que ele vem pedir ajuda. Respeitando sua escolha eu fiquei naquele instante sem reconhecer sua fisionomia. Ele ficou preso ao meu magnético e não me deixou mais sossegado enquanto não abrisse a mediunidade e olhasse para seu estado emocional. Os espíritos têm emoção e eles mesmos estando nos estágios de adaptação envolvem os encarnados formando elos de ligação. Ali naquele momento distribuem o que eles estão sentindo do outro lado.

 

Ele ficou parado no meu quarto esperando meu retorno. Quando eu cheguei entrei rapidamente no físico, mas ele não me deixou mais sossegado. A presença do mortinho nos trás sensações ruins, acaba com o sono, e fica ali pregado na energia ectoplasmática. Eu, até num certo momento, não sabia quem era, só sabia que tinha alguém, e por isso fiz minhas preces em favor daquele ser, pedindo a Jesus que me mostrasse à verdade. Naquele instante o quarto clareou e eu pude ver quem era. Ele estava irreconhecível e só ouvindo seu clamor é que eu o reconheci. Ele desencarnou há muitos anos e ficou estacionado nesta ilusão espiritual. Nem subiu e nem desceu, está preso ao circulo que acredita ser o certo.

 

A obstinação de um mortinho em querer estar vivo o prende cada dia mais na sua involução trazendo martírio aos familiares, envolvendo em problemas karmicos, desgastando fisicamente quem ele se encosta. Como ele me conhecia pela minha missão do amanhecer, lembrou-se de mim e veio pedir socorro. Mas isso já pela segunda vez, pois na primeira ele não aceitou ajuda.

 

Os espíritos que não aceitam uma ajuda espiritual ficam largados ao seu estado de ajustes. Ele era um bom homem, tinha seus vícios com bebidas, problemas com sua família e vivia meio largado da responsabilidade. Politicamente sabia das coisas da cidade. Agora ele vê que nada lhe foi útil o que viveu em terra e tudo que conquistou, onde está não tem nada de conforto e nem algo que lhe sirva para enfeitar seu altar. Vive sofrendo a sua dor, a dor que ele mesmo pediu a Deus.

 

Ao ele receber a prece Pai Nosso Espiritual a energia em forma de luz lilás o foi envolvendo e clareando sua face. Aquela crosta cinza escura que cobria seu rosto foi dissipando e somente assim seu rosto apareceu. Sofrimento e dor, revolta e sacrifício. Um rosto envolto na sua tristeza de não ter tido coragem de seguir outro destino. Assim ele ficou estacionado e esquecido por todos. Ninguém se lembra mais dele, nem missa rezam em seu beneficio para melhorar o seu coração.

 

_ Fernando! Uma vela por favor!

_ Salve Deus!

_ Me ajude! Estou perdido e sofrendo! Aqui é o verdadeiro inferno!

_ Salve Deus! Não é não, meu amigo! Você está desacreditado em si mesmo! Você que está sem fé em Deus, em Jesus! Quando você desacredita no céu a terra o esquece também! Quantas vezes falamos e você perguntava sobre minha missão! Quantas vezes eu lhe insinuei o caminho espiritual tentando mudar seus pensamentos! Você me achava maluco e falava com seus amigos de copo sobre mim! Eu sorria, sim, eu levava pelo lado manso e pacifico, mas sabendo que lá na frente à verdade iria aparecer!

_ Agora é tarde para pedir perdão!

_ Nunca é tarde para nada!

 

Assim ele parou de falar comigo mentalmente e tentando raciocinar sobre tudo que ele falou e ouvido falar sobre o Vale do Amanhecer. Este pronto socorro espiritual que consegue mudar os destinos dos encarnados e desencarnados. As pessoas se iludem com as religiões pensando estarem salvas indo as missas e cultos. Conhecendo este universo paralelo que nos convida a seguir por esta estrada, pensamos nunca partir, mas hora chega e sem prestar atenção no tempo o relógio não para. Nós podemos mudar esta história conhecendo a nós mesmos.

 

Naquele instante os mentores já estavam aqui comigo e ele foi sendo emanado e curado. Os mortinhos vem com doenças ainda impregnadas em seus espíritos e contaminam quem eles mentalizam. Os vibrados sentem a terra abrir sob seus pés e sem poder mudar isso, eles vão se afundando neste lamaçal negro. Somente no pronto socorro espiritual com ajuda do céu é que podemos retirar um sofredor. Existem os casos especiais que trabalham conscientemente em dois planos, mas se não houver energia suficiente para fazer o transporte das almas eles ficam presos a aura do encarnado. Por isso um mestre apara não faz elevação de um sofredor e um doutrinador não incorpora o seu guia espiritual.

 

Eu fico numa situação estranha neste mundo de certezas e incertezas. Tudo é diferente, mas a única certeza mesmo é que sou um doutrinador consciente de minhas obrigações com o templo e com o mundo espiritual. As provações me mostram qual lado estou e aonde pertenço.

 

Como diz na emissão, instrutor universal. Não é só a terra que escuta, mas o céu abre as portas para os ensinamentos do Evangelho Vivo e Resplandecente. Como sempre me disse minha instrutora Tia Neiva: “o céu não tem pressa, a terra sim”.

 

A cultura que recebemos, eu e minha ninfa (1980 a 1984), ela foi de elevada estima na conquista desta abertura no campo da psique humana. As portas ali se abriram e pudemos partir em busca do charme que ficou estacionado nas convulsões sociais. Somente a clarividente pode fazer o que fez e isso não muda o destino, mas aperfeiçoa o conteúdo. O templo é a cura espiritual, é a casa dos espíritos. Os encarnados vêm para se libertar e assim trazem seus parentes desencarnados para receberem esta feliz oportunidade. Se todos vissem a movimentação etérea em sua aura ficariam doidos. Por isso o segredo da invisibilidade, dando a cada um o seu roteiro karmico.

 

Seria muito bom fazer uma limpeza no seu corpo físico de sete em sete meses, tirar todas as impregnações acumuladas. Falo de sete em sete meses, mas fica a sua escolha, não pode ser uma data muito próxima para dar tempo do organismo se refazer. Tomar um laxante e com isso renovar seu sistema biológico.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

01.07.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta