ÁGUA FLUÍDICA – parte dois

Salve Deus!

 

Continuando com a responsabilidade desta noite vamos nos organizando nos moldes da espiritualidade maior.

 

Foi então, que hoje, chegaram às forças dos equitumans aos tumuchys para os jaguares. A rosa vermelha estava presente, pisando com seus pés este solo sagrado. A sublime mensagem nos favoreceu o canto dos Himalaia reavendo o caminho da sacerdotisa que secretamente ainda está no começo de sua jornada.

 

O templo espiritual esta noite foi limpo para que os convidados chegassem. Tudo por Deus, tudo pela força de um comando, pela presença de um espírito superior. Tiãozinho veio saudando as conquistas dos povos, a luta pela nova era não nos permite desistir, mesmo diante da fraqueza espiritual, temos que levantar nossa espada e seguir com fé.

 

A rosa vermelha abriu a dinastia dos equitumans e formou junto aos tumuchys e pérola que os jaguares precisavam para quebrar as amarras. Seu eu falasse o que aconteceu hoje no templo, poucos iriam assimilar, porque o registro foi pela espiritualidade que desceu diretamente sobre nós.

 

Olorum diretamente no comando os trabalhos, tronos vermelhos, emitindo tanto poder que era difícil acreditar na transição do velho mundo para a nova era.

 

Eu digo em verdade! O QUE FOI QUE ACONTECEU HOJE!

 

A corrente mestra formou a unificação do céu com a terra, de onde Mayanti com Tapir restabeleceram contato. No momento, antes da abertura, pensávamos em muitos, mas poucos vieram, o que eu via era o templo tão iluminado, tão cheio de gente, que parecia não haver espaço para transitar. Eu andava me desviando para não tropeçar nas luzes curadoras.

 

Mil luzes, mil convidados, mil consagrações.

 

Depois desta noite em que fiz a limpeza do templo na parte espiritual o templo físico recebeu o testemunho da verdade. Uma paz muito grande, um silencio quebrado pelas energias que pareciam choques elétricos. Descargas magnéticas trazendo um bem estar geral. Desintegração, reintegração e integração.

 

A espiritualidade liberou os castelos de iniciação. Vamos conduzir os povos com a presença da grande casa, templo Mãe, com seus mestres responsáveis pela preparação do corpo mediúnico. Agora é uma questão de tempo até que eu termine tudo e deixe bem emanado.

 

Meu convite é para todos que estão se preparando, é chegada a hora, as trombetas estão tocando. O caminho do mestre jaguar está finalizando uma contagem de tempo, e este tempo foi quebrado para começar um novo. Que o tempo que nos resta seja o inicio de uma nova melodia universal.

 

Devas, jaguares, magos e príncipes, ninfas ternuras, com amor do seu menor irmão.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

17.06.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

1 thought on “ÁGUA FLUÍDICA – parte dois

Deixe uma resposta