MORTINHO

Salve Deus!

 

Chamamos na doutrina o recém desencarnado de mortinho, porque ele ainda não se desvencilhou de sua roupagem, ainda carrega no perispirito a sua energia ectoplasmática.

 

Ontem foi um dia apertado no aspecto missionário. Um mortinho chegou e não queria ir embora de jeito nenhum. Eu o via ali querendo falar, querendo pedir, querendo alguma coisa que o libertasse desta condição sofredora. Mesmo pedindo para ele seguir seu destino, seus mentores, nada surtia efeito. A obsessão dele estava se tornando perigosa e estava interferindo no meu caminho, na minha mente. Mesmo que lhe implorando espiritualmente para ir embora ele não aceitava, pois tinha uma divida comigo. Esta divida foi em vida na terra por onde ele sempre foi uma pedra no sapato. Agora depois de morto se arrependeu e quer pedir perdão.

 

O dia todo assim, uma energia ruim, pesada e altamente comprometida com a dor de sua revolta. Para muitos a morte é o fim de uma angustia, mas nem tanto, ela pode ser o inicio de algo pior que se imagina. Foi assim que aconteceu com este homem, pois em terra todos o achavam santo, e agora no mundo espiritual acredita-se que virou santo.

 

Quase ficando louco de tanta irradiação no padrão mental. Vocês não podem imaginar o que seja uma pressão temporal de um recém desencarnado. Fui deitar-me e ele ali, não me deixava em paz e a minha condição doutrinária não estava me ajudando muito, pois não conseguia me libertar. Foi preciso intervir de outra forma, pois surdo ele não ouvia e de olhos fechados estava colado em mim.

 

Entrei em sintonia, formei meu aledá e fui buscar ajuda. Meu Cavaleiro Verde formou no espaço uma janela temporal e assim vi chegar o representante do povo Capistrano. Este espírito é muito falado na linguagem do jaguar quando se trata de justiça. Foi muito rápido, vi quando ele chegou, pegou aquele mortinho e o levou embora. No mesmo instante aquele peso, aquela sintonia em minha cabeça, aquele mal estar saiu. Senti uma leveza em mim, tanto espiritual como fisicamente. A imagem desta entidade é muito séria, não existe rosto, semblante, porque está encoberta por um segredo milenar. A justiça divina é algo que não se brinca, porque, meus irmãos, ela quando chega é porque não existem mais recursos entre o amor e a dor. O espírito brinca até certo ponto, depois ele passa a ficar perigoso e se achando dono da verdade comete mais desatinos contra si mesmo e seus perseguidos.

 

Foi uma noite de sossego, de paz e esperança. Tiraram um peso de minha cabeça e levaram embora este homem desajustado.

 

Nós podemos nos perder também, mestres, por não entender os desígnios da nossa evolução. Por isso muitos segredos a espiritualidade ainda guarda de nosso conhecimento, para que eles não sejam manipulados erroneamente pela variação temperamental de nossa vida. Uma hora nós estamos bem, outra hora estamos mal. Isso compromete o nosso sol interior, porque somos irradiados dia e noite pelas nossas heranças transcendentais.

 

Ser médium do amanhecer é estar apaixonado pelo sacerdócio. Este sacerdócio vai se elucidando ao passo de sua jornada. Quanto mais se caminha mais coisas vão aparecendo e descobrindo a razão de sua estadia. Para isso devemos estar certos que a vida é uma incógnita a ser apreciada de maneira suave e delicada, sem abrutamento da verdade, tudo com muito carinho e amor.

 

Hoje nos trabalhos no templo poderemos ter maiores condições de alcançar este espírito e dar a ele uma oportunidade de seguir seu destino. Vou poder escutar a sua melancolia e preparar seu retorno para seu destino.

 

Prestem bem atenção em vocês e em suas decisões. Não se contrariem por nada deste mundo, saibam que tudo tem uma origem e tudo tem um final. Para depois não ficarem remoendo suas falhas e virem a fazer visagem aos seus parentes e familiares. Sim, meus irmãos, quando se cria dividas você não se liberta espiritualmente e fica ali tentando corrigir as suas falhas virando um caso de obsessão. Não sobe para Deus porque ainda está pesado e com sua consciência conturbada.

 

Este homem durante 42 anos de minha missão formou um quadro espiritual difamatório e sempre interferindo na minha obra. Como diz a contagem no canto de Koatay 108, nos liberte da calunia, da falsidade e da difamação. Por isso meus irmãos, sigam sempre os conselhos dos velhos sábios, os mentores desta corporação, porque eles sabem da verdade, eles não mentem e nem são falsos profetas.

 

Não tenho pena, porque conhecedor desta verdade ele fez por onde merecer. Fez tudo consciente sabendo que as consequências seriam o retardo de sua partida. Agora está entregue e seguirá conforme as leis divinas.

 

Não brinquem com suas hierarquias, com suas missões, e com suas evoluções. Na vida tudo passa, mas no espiritual a contagem dos valores é primordial para atestar sua capacidade de entender o que é certo ou errado. Não meta a mão na cumbuca do seu irmão, porque só ele sabe o que está guardado ali dentro. Tia Neiva, com toda sua clarividência, respeitou a todos, ela ensinava, esta foi à maior dádiva de seu amor por todos nós.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

10.06.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta