PEDRA POR PEDRA

Salve Deus!

 

Nós somos conquistadores e muitas vezes nos perdemos nestas lutas pela evolução do eu interior.

 

Eu, esta noite, voltei a um momento muito delicado, muito especial e deslumbrante. Algo que me deixou uma energia bacana, muito feliz e sem medo de enfrentar a verdade. Era um lugar diferente, uma gruta e lá estava erguendo uma capelinha, em respeito a minha ideologia. Todos que se julgam dominadores das palavras deveriam escutar seus corações, pois não se pode julgar religião, tem que saber que viveu o auge delas em outras encarnações. A religião prende, o conhecimento liberta. Mas o que eu digo é que nós fomos manipuladores da fé pela necessidade de estar onde estávamos.

 

Eu cheguei ao meu quadro espiritual e me vi naquela luta para erguer esta capelinha neste lugar. Pedra por pedra. Um esforço fora do comum, pois esta gruta era úmida, corria de suas paredes uma vertente de água cristalina, pura, que seria usada para curar as pessoas que fizessem uso dela.

 

Eu buscava as pedras mais abaixo e trazia no colo colocando para formar a parede. E assim fui colocando e cada momento ela ficava mais alta. Deixei uma abertura do lado direito perto da encosta de pedra para entrada. Ela ficava bem escondida de difícil acesso. O chão tinha muito limo verde e era escorregadio, mas com calma, apesar de alguns tombos, fui pegando o jeito de andar sem cair. Neste lugar havia muita energia e para não se dispersar foi preciso erguer a parede de pedra para ela ficar circulando no seu interior.

 

Não era grande, tinha mais ou menos uns 40 metros quadrados. Digamos que seriam uns dez de frente por uns quatro de fundos. Não era uma caverna, mas uma deficiência na encosta de uma montanha. Olhando em volta as ramas e árvores cresceram ao redor tapando a entrada. Ali ficou guardada por todo este tempo da especulação humana. Eu me sentei no seu interior e meditando a cerca desta rica e feliz oportunidade de receber a cura pedia aos responsáveis pelo local a permissão de estar ali. Como eu fui o pioneiro no descobrimento e na construção deste local, não me foi proibido, pois ainda havia restos da minha presença, da minha energia.

 

Os Devas eram os catalisadores da energia que se acumulara ali e eles me ofereceram os compostos medicinais da cura, da impregnação e da manipulação. Eu, vendo este quadro me lembrei de uma ninfa sol, alguns anos atrás, hoje já desencarnada, quando os médicos da terra iriam amputar seu braço. Ela chorando me pediu ajuda e colocando minha mão sobre seu braço houve a transfusão da energia espiritual. Noutro dia ela estava com seu braço curado, aquela mancha roxa havia sumido.

 

Daqui deste lugar partiu a força curadora dos devas missionários, que mesmo naquela época, sem eu saber de nada disso, pois ficou em segredo e somente se revelando esta noite nesta viagem. Os segredos da alta magia, quem os conhece domina suas faculdades mediúnicas e sem molestar seu vizinho faz os mais belos trabalhos de amor, de fé e esperança.

 

Sentado e respirando os fluidos da energia pela imunização do espírito eu sentia renovado e cheio de força para enfrentar a minha missão. Hoje eu ainda carrego as minhas pedras, os meus afetos, os meus amores. Carrego com muita alegria, pois sei que tudo isso que eu construo ficará para a eternidade como lembrança de um homem de fé. Assim foi nesta gruta e assim está sendo neste templo.

 

Aqui nesta casa de Seta Branca trabalham os escolhidos pelo Pai, os que realmente já caminharam com ele em outras encarnações. Estamos formando um escudo protetor sobre a cabeça mental espiritual para que não sejam contaminados pela falsa energia. Luz que não é luz, escuridão que não é escuridão. Somos poucos, mas somos filhos de uma grande transformação intelectual reservada ao bom aprimoramento do eu interior. A doutrina do amanhecer não é somente um momento de caridade, pois a maior caridade que podem fazer é sentir os efeitos dela em seu intimo, em seu sol interior. Vejam bem o que vou dizer: Caridade para o seu próximo vai até onde ele recebe, depois ele desenvolve e assimila. Agora, caridade a você mesmo, ao seu espírito, isto sim, está no esquecimento. A maior caridade que se pode fazer é se tornar verdadeiro em sua obra, não se acumular sob as asas da ignorância pensando ser o melhor.

 

Hoje você pode ter hierarquia, mas esta hierarquia pode estar sob a influência da distorção verbal. Vemos muitos espíritos nascendo com maior sabedoria, sabedoria de grandes iniciados, e se você não tiver humildade para compreender ficará vagando. Seja consciente de sua missão e não tente machucar outros corações, pois nem sempre eles serão os mesmos de ontem.

 

Recebi a energia e voltei para meu mundo. Nestas viagens tudo é uma renovação constante. É conhecimento sendo aplicado diretamente sem perder o fio da história. Cada um de nós faz parte da história deste planeta e do universo. Descubra a sua porta de entrada e seja muito feliz.

 

Ontem mesmo eu vi uma movimentação diferente na terra grande. Uma reunião de mestres fazendo não se sabe o que para atingir não sei a quem. Pai seta Branca e Pai João estão de prontidão para que tudo seja como o céu deseja e não como a terra quer.

 

Evolução é quando deixamos a terra de lado e passamos a ouvir as melodias do céu.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

03.06.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta