AS VISITAS

Salve Deus!

 

Nossa missão é esclarecer e pregar a verdade, não à mentira e a falsidade.

 

Quando saímos do nosso mundo terreno e chegamos no nosso céu espiritual, a primeira coisa que fazemos é nos despir do nosso karmica. Ali não existe falsidade, existe a voz da razão que cobra a sua evolução. Eu sempre que chego lá coloco em panos limpos a minha missão terrena e não adianta querer esconder, pois está tudo registrado, tudo anotado pelos seus guias espirituais.

 

Vamos, trabalhamos e voltamos. Nestas encruzilhadas do destino encontramos outros seres que habitam estes mundos, que já viveram na terra ou muitas vezes nem encarnaram aqui. Como no caso deste espírito que está vindo de muito longe, muito longe mesmo, ele está chegando para esta passagem no templo. É uma visita de Seta Branca, um viajante do espaço.

 

Eu o vejo vindo com sua enorme bagagem espiritual, e para isso tenho que preparar o templo para sua chegada. Não é somente vestir o uniforme, mas é estar de coração aberto para esta missão. Os nossos compromissos vão muito além que se vê pelos olhos físicos, muito além, dimensões que se reencontram com nossa faixa física, dimensões que se comunicam pela visão, pela fonia, pela intuição.

 

Vou me preparar espiritualmente para este compromisso, porque é muito sério: forças que se unificam ao nosso amanhecer, a esta corrente universal do amanhecer. O mais importante, meus irmãos, é nunca se deixar abater pela ignorância mediúnica da terra, porque para se tornar um bom missionário tem que avaliar seu grau de percepção. Os sons vindos do espaço serão ouvidos pela mente e não pelos ouvidos, vejam bem, ouvidos pela mente, pela intuição e percepção.

 

Seta Branca nos disse: “Somente dos céus ouvireis”.

 

Para se ouvir as melodias do universo têm que se dispor da enorme couraça que fomos revestidos. O homem de pedra, o homem arrogante, o homem martirizado e sofrido pelas suas próprias incompreensões. Aqui na terra pagamos centil por centil, mas quando chegamos no espaço infinito, estamos livres, estamos libertos de nossa tristeza. Cada um carrega o que pode carregar, nem mais, nem menos, mas vemos ainda que muitos querem o céu estando escravizados na terra.

 

Eu to vendo ele chegando. Mil mundos se descortinando, mil histórias se entrelaçando, mil e umas noites de jejum, de sintonia e amor. O jejum foi quebrado e agora completo estamos com coragem de enfrentar nossas roupagens com o conhecimento.

 

“O conhecimento de que tudo é bom nos liberta do mal”. Rainha de Sabá.

 

O grande mural vai ser construído em atendimento as visitas que estão chegando à casa de nosso Pai. Visitas estas que todos esperam, mas que ninguém sabe o dia e a hora delas chegarem. Vou saber a cada passo que ele dá em direção a este planeta, estou acompanhando, estou vendo, estou sentindo. Que seja feita a vontade de nosso Pai e não a minha.

 

Rainha de Sabá está preparando este reencontro e por agora é só isso que tenho a dizer.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

31.05.2017

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

1 thought on “AS VISITAS

Deixe uma resposta