SIMIROMBA DE DEUS

Salve Deus!

 

Quando Pai Seta Branca vem como Pai, ele vem no amor incondicional, agora, quando ele vem na força de Simiromba de Deus, ele vem na lei da razão, na lei de Deus e de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Eu, na viagem fui trabalhar num albergue de crianças. Eram espíritos que estavam na maior felicidade. Mas havia uma divisão, havia duas alas. Uma era das crianças que ainda são carnívoras e outra das que são vegetarianas. Digo para explicar com detalhes. As crianças que ainda irão nascer no karma atual e outras que serão livres do karma.

 

Vendo este quadro de diferenças vi que a questão está no respeito à natureza do planeta, onde serão observados os reinos que sustentam esta vida. Naquele mundo distante elas não podiam permanecerem juntas, havia esta distinção, para que uma não entrasse na individualidade da outra.

 

Voltei com um trabalho realizado. Chegando na terra, quarta-feira, trabalho desobsessivo, onde o Cavaleiro da Lança Vermelha está presente, fomos até onde podíamos ir, abrindo as fechaduras do nosso eu interior. Neste episódio os congás foram abertos novamente e os receptores de energia ativados. Eu senti uma diferença no ambiente e assim nosso Pai chegou para recompor nossos plexos.

 

Vejam bem o que eu vou dizer. Eu senti muito medo, senti o poder de uma forma diferente, senti a lei da razão na hora que ele chegou. Ele veio como Pai, mas na roupagem de Simiromba de Deus. É lei pura e irrestrita. Ao ele chegar aqui o universo veio junto, veio na forma de um poder inigualável. Galáxias inteiras passaram a se comunicar através da sintonia, luzes desciam, luzes subiam, um fenômeno de quem somente pode ver é que pode registrar.

 

Autoridade celestial. Eu me senti como uma formiguinha neste contexto. Baixei minha cabeça e meus olhos para a luz que irradiava de sua presença. A sua presença já me deixou intrigado, pois não havia sorriso em sua face, mas uma forma de chamar na razão todos seus filhos.

 

Ele pediu que todos trabalhem e que não fique muito tempo sem manipular seus plexos, pois não irão aguentar a transformação. Tomem cuidados com suas palavras, pois elas têm força para modificar o livre arbítrio. O respeito pelas suas armas, suas indumentárias, pelos seus irmãos e pacientes. Vejam onde estão errando, vejam onde podem acertar, vejam onde desejam estar.

 

Eu fiquei cabisbaixo escutando a sua orientação. Simiromba de Deus, nosso Pai amado, não vem por motivos inferiores, mas alguma coisa está acontecendo que alterou a sua iniciativa de descer para a terra. Fiquem atentos, jaguares, porque fomos preparados para evangelizar e não desmoralizar, ou sermos desmoralizados.

 

Ele pediu que trabalhem com muito amor e deixem de se prender aos resquícios materiais. O céu estava aqui no templo, em terra, e o templo estava iluminado como se estivesse em outro plano. Tal foi à força que regeu este acontecimento.

 

_ Não mudem a minha lei!

 

Eu fiquei preocupado e estou ainda tentando assimilar esta presença. O Grande Oráculo está aqui emitindo o seu amor dentro da lei e a lei dentro do seu amor. Nem preciso falar muito, alongar esta história, pois serão advertidos pelos representantes do mundo espiritual. Ordem foi dada e deve ser cumprida pelos missionários, pois as legiões estão de prontidão. Os mentores irão advertir seus filhos na hora precisa de suas vidas.

 

Assim foi este encontro com Seta Branca, o Simiromba de Deus, nosso Pai.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

18.05.2017

Deixe uma resposta