ESPÍRITOS DOMINADORES


Imagem meramente ilustrativa…

Salve Deus!

 

Ontem, nos trabalhos, Pai João de Enoque me pediu um trabalho cabalístico especial. Este trabalho ele me ensinou em um transporte espiritual, pois agora está sendo necessário para libertar nossa missão.

 

_ Meu filho Salve Deus! Faça sempre tudo como lhe ensinei!

 

Eu fiquei alguns dias sem escrever porque estava trabalhando muito no templo para deixar a cura pronta, mas não deixei de viajar, de conhecer, de aprender.

 

Esta noite recebi algumas visitas aqui que me deixaram preocupado com os sinais visíveis da interferência de espíritos. Eles chegam como se nada quisessem e aos poucos vão se infiltrando e quando perceberem já está tudo enraizado. Foi por este motivo que Pai João pediu a abertura da cabala da magia original. O foco principal está na continuidade do sacerdócio que revela o sistema de impregnação dos objetivos destes acrisolados no etérico.

 

Na primeira visita estava tudo bem, vieram conhecer a nossa missão, o nosso cantinho do amanhecer. Mas tão logo se foram eu percorri a mata aqui ao redor e havia três espíritos acrisolados. Dois homens e uma mulher. Quando eles me viram levaram um susto, porque eles pensavam que ninguém os iria descobrir. Os dois homens eram velhos, um estava normal, o outro estava numa vestimenta sacerdotal, como se fosse um bispo. Cabelos compridos e brancos, e em sua mão direita um cajado. A mulher se dizia filha de Maria, e o outro homem era mais brabo, estúpido, e não gostava de ouvir.

 

Toquei daqui. Sim, os tirei da mata a muito custo e os coloquei pra fora de nossa área residencial. Quando eles foram subindo a rua de acesso ao vale, eles olhavam para mim assustados, mas seguiram. Eu olhava para aqueles três saindo depressa daqui. O autoritário falava alto em tom desafiador, o sacerdote olhava estarrecido, a mulher queria correr, mas não podia deixá-los para trás.

 

Eu não falei nada, só fiquei olhando para eles. Voltei para ver o que estavam fazendo. Achei um altar encostado no muro que fica próxima a nossa fonte de água, onde todos os dias antes do sol nascer Mãe Iara realiza a consagração desta água curadora. Fui e desfiz. Sim, desmanchei este altar pedra por pedra. Aqui é nosso solo sagrado e não pode sofrer a interferência de forças ocultas. Tinha até uma imagem deitada para ser colocada ali.

 

Queria que todos pudessem ver esta cena, porque muitos desacreditam no espiritual. São todos como São Tomé, ver ou pegar para acreditar.

 

Enfim. Pai João já estava vendo este quadro espiritual e por isso pediu esta libertação. O mundo espiritual não nos deixa sozinhos: somos muito bem acompanhados e seguros dentro dos laços da alta magia. A doutrina é luz para os que procuram evolução e espinho para os que gostam de brincar.

 

Toda ninfa de falange missionária tem que ter a sua lança em casa. Esta lança vibra e projeta uma força magnetizada das grandes amacês quebrando às correntes negativas que chegam inesperadamente ao seu sol interior. Esta lança não pode ser simplesmente deixada encostada num canto, ela deve ser sempre consagrada para ser impregnada de forças divinas. Se todos vissem suas lanças quando estão num ritual ficariam assustados com a força que ela projeta. Ela recebe diretamente dos planos a energia e vibra como se fosse um portal de desintegração. Eu sou responsável por um portal e sei o poder que dele emana estabelecendo uma contagem direta.

 

Enfim, liberto. Eu fiz esta contagem desta noite usando a força do pensamento de cada missionário que vibrou comigo. Cada um que reagiu instantaneamente ao meu pedido, onde Pai João convidou para estar aqui, lançou uma energia de curiosidade, e mesmo ela sendo diferente foi aproveitada para quebrar esta impregnação negativa. Esta energia não veio impregnada, ela veio liberta de intenções. Vejam que existem várias formas de emitir, de vibrar, de emanar. Uma quando estamos diretamente envolvidos na atuação, outra quando estamos querendo conhecer, aprender e desenvolver. Esta energia do principio evolutivo é livre de negatividade, ela é especial, é formadora da amplitude do ser na sua conjectura espiritual.

 

Por isso Seta Branca disse: Deveriam ensinar ao homem se libertar dos seus pensamentos.

 

A energia que está no plexo sobe para os chakras e dispara como se fosse pequenos flash de luz, pequenos raios de forças desiguais, e se nossos plexos estiverem na baixa sintonia, ao invés de fazer o bem, faz o mal. Ninguém sabe o que cada um carrega dentro do seu sol interior no dia de sua precisão.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

11.05.2017

Deixe uma resposta