MESTRE

Salve Deus!

 

Mestre! Nós podemos conhecer a sua missão!

 

Esta noite foi acirrada as visitas que vieram de longe para conhecer a nossa missão. Muitos querem entrar, mas poucos têm permissão, a não ser com a autorização de Mãe Iara.

 

Os espíritos eram em grande numero, porque eles estão procurando um porto feliz para desembarcar suas consciências. Eu não tenho autorização para levar ninguém comigo. Só em caso raro que eu abro a consciência do jaguar para ele ver com seus olhos as maravilhas que separa o céu da terra. Como o neutrôm faz efeito, sim, porque aqui na terra ele esquece do espiritual e no espiritual ele esquece da terra.

 

Eu estava no comando do templo e Mãe Iara chegou. Ela veio com uma missão, deu oportunidade de estes espíritos chegarem aqui no templo para conhecer. Os mesmos que estavam esta noite pedindo foram até Iara e ela os trouxe espiritualmente. Foi uma enxurrada de mestres e irmãos que vieram satisfazer suas curiosidades. Mãe Iara deixou-os bem à vontade e eles organizados em filas foram se embebedando pela energia dos trabalhos.

 

Eu não posso ir contra a autoridade de Mãe Iara, porque ela tem o domínio da faculdade mediúnica deste povo. Foi então que estabelecendo parâmetros dentro da individualidade de cada espírito eles foram educados a ponto de não desviar atenção da nossa missão. Conheceram, sim, tiveram a grande oportunidade de estar aqui neste solo sagrado.

 

Os trabalhos no templo foram equilibrados, foram divinos, porque ela estava no comando deste dia. Os espíritos como crianças, mariposas perdidas pela luz, andavam por tudo, não perdiam a oportunidade de estar, com quem estar e como estar. No final, encerramento dos trabalhos, eles agradeceram e partiram com ela para seus mundos. Foram deixados em seus lares, em seus caminhos.

Mas como vão me perguntar se ainda era dia. Eu vos digo, é preciso conhecer o sistema espiritual para poder entender o que seja deslocamento. Mesmo estando acordado o espírito se ausenta do físico. É como uma separação semiconsciente, há um pouco de sonolência e sem perceber a mente está longe de si. Isso preocupa se for sem assistência dos mentores, porque abre espaço para uma corrente esparsa, mas com ajuda de Mãe Iara ela conduz elegantemente o médium para fora do seu corpo.

 

Sem susto, sem impacto e sem dor. Eu gostaria que todos pudessem ver seus rostos neste momento de alegria, de confraternização. Uma eterna amizade de confiança no sacerdócio de Seta Branca. A energia espiritual se transmuta pelo magnetismo de cada ser, de cada missionário. A felicidade se coloca em primeiro plano.

 

Quando eu falei na história anterior do mestre ajanã que veio me pedir pra ir junto, ele me retornou dizendo que sua esposa estava acamada e depois desta viagem tinha se levantado e ido para academia. Ele por fim estava harmonizado, estava abençoado. Vejam como nossos trabalhos são importantes para a humanidade, mesmo vocês não tendo esta visão futurística estão ampliando seus horizontes com as suas caridades.

CORAGEM, LIBERDADE E CARIDADE.

É o que pede nossa Rainha de Sabá. Junto de Mãe Iara elas fizeram este reencontro de jaguares.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

06.05.2017

Deixe uma resposta