A DOR DE UM SOLDADO

Salve Deus!

 

Cada dia que avançamos em direção a libertação as dores aparecem como resposta das consequências de uma vida repleta de valores negativos.

 

Eu recebi esta noite, aqui no vale um espírito, era de um soldado. Ele estava contaminado por uma doença que atingiu primeiro seus olhos que lacrimejavam sem parar, tipo conjuntivite, e depois sua boca com aftas. Como ele estava em espírito, outros vieram saber de sua dor, porque espiritualmente começa de cima para baixo a contaminação do físico.

 

Ele ficou aqui no plano etérico e assim a sua família pode chegar para trazer suporte espiritual na tentativa amenizar a sua dor. Não podia encostar em ninguém, não podia usufruir de sua vida, estava morrendo aos poucos. Uns homens chegaram de longe, vieram atrás dele, porque foi lá naquele país que ele se contaminou. Como ele queria voltar para sua terra acabou fugindo da descontaminação. Este vírus é letal e sem assistência da medicina ele poderá se propagar para outras regiões do mundo.

 

Neste ponto da vida espiritual a consequência de uma pandemia seria para acabar com a raça humana. Por isso os cientistas espirituais vieram atrás dele, para que ele não contamine todos que podem ficar sob sua influência. A irradiação que eu falo, sim, meus irmãos, é a pior investida de um espírito doente sobre outros sãos. Os licantrópicos irradiam pela aura atingindo o espírito e depois o físico. Temos a licantropia karmica e a adquirida, e esta que eu falo é a adquirida.

 

Podemos nos libertar, sim, podemos, mas pagaremos um preço muito alto. Com uma prece nós um criamos campo de força ao redor do nosso eu interior evitando que ele seja contaminado. Este contágio se formará pela ausência da força cabalística. O jaguar já é possuidor desta força magnética em seu sol interior, mas terá que caminhar na linha e não procurar cruzar a linha mater.

 

A cada segundo de sua visita ele ficava mais doente, pois o vírus estava acelerando a sua morte. Criei um campo de força evitando que ele nos contagiasse. Foi como criar um invólucro ao seu redor que nada poderia nos atingir, mas ele poderia receber a força curadora. Chegou aqui uma moça com uma criança de colo, ela veio se despedir dele, era sua mulher na terra. Jovens, eram dois jovens que se amavam e agora separados pela doença e pela vida. Os cientistas estavam acelerando os estudos para tentar descobrir que contaminação foi esta, porque era a primeira vez que este tipo de vírus apareceu.

 

As bombas irão acelerar a aparição de seres de outras dimensões que se chocarão com a humanidade. Eles estavam adormecidos no casulo e agora com os impactos serão lançados para fora de suas dimensões. A espiritualidade está alertando para as epidemias que estão chegando, como disse Pai João de Aruanda, muitos trabalhos de imunização deverão ser realizados para combater esta manifestação. A imunização, vacina espiritual, irá trazer um lenitivo aos jaguares e para todos que passarem pelo ritual, criando uma defesa no espírito para que não sejam contaminados.

 

O jovem estava morrendo. Foi questão de horas e a doença já havia chegado a um estágio muito avançado. Fiquei emanando a força cabalística para sustentar o campo de força não deixando quebrar esta corrente positiva evitando que a negativa se fortalecesse. Quando a positiva está mais forte a negativa não encosta, mas quando a positiva está fraca a negativa toma de conta. Por isso os rituais do amanhecer nos ajudam a melhorar nosso padrão físico, formando nosso aledá para que nossos espíritos estejam guarnecidos. É a força dando sua assistência aos encarnados.

 

O campo espiritual se fechou e ele foi levado embora daqui. Tudo voltou ao normal e nada nos atingiu. Esta visão espiritual mostra a nossa responsabilidade com este planeta e com o sistema cristico. O jaguar é um poderoso farol que ilumina as noites escuras e a ele foi dado um conhecimento milenar para desfazer todo e qualquer mal que venha assolar a vida, ele tem a força do verbo divino.

 

Jesus, ajude-me!

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

22.04.2017

Deixe uma resposta