VAGANDO

Salve Deus!

 

Hoje é um grande dia. Hoje ele voltou para Deus.

 

Depois de muitos atendimentos fora do físico eu recebi um presente, uma família veio me visitar. Um deles era desencarnado, o pai, e os outros ainda encarnados. Tio Tadeu, sim, ele foi meu tio na terra e por causa da bebida ele ficou vagando neste mundo até que chegasse o dia do seu desencarne natural. Sempre acompanhando seus familiares, hora na companhia deles, hora no cemitério, ele peregrinava atrasando a evolução do seu espírito e atrasando a vida material de sua família.

 

Quando eu vi aquele povo chegando, eu não os havia reconhecido, pois faz anos que não tínhamos contato, e eles moram em Ponta Grossa, Paraná. Minha tia foi que se identificou, porque ela sabe da minha missão espiritualista, e assim ela o carregou junto com sua família para nosso templo espiritual. Chegando aqui eles foram muito bem recebidos e atendidos pelos filhos de Seta Branca que estavam em missão.

 

Eu fiquei feliz, pois nunca mais, depois do seu desencarne, eu o tinha visto. Não sabia se ele havia seguido seu caminho ou se ainda estava preso a sua dimensão. Mais de quarenta anos se passaram e somente agora ele poderá retornar a sua origem espiritual. Ele estava feliz, estava sorrindo e abraçando seus entes queridos.

 

O sofrimento de um pai tendo que conviver com todos sem poder tocá-los e nem chegar perto. Somente irradiando eles o sentiam, mas era uma energia pobre, sem luz, sem força. Este dia foi sublime na contagem desta libertação. Tia, sua filha, e uma criança que estava em seu colo. Ele amava tanto que não queria largá-la, queria levar ela embora com ele.

 

Mas a doutrinação foi feita até que ele se conscientizasse que nada levaria da terra a não ser o seu esclarecimento. Com muito custo e conversando muito que ele foi aceitando seguir seu destino. Os mestres se revezavam no atendimento para confortar todos neste templo espiritual. Sei que muitos vão chegar cansados deste trabalho, mas foi necessário, foi muito importante, depois com os trabalhos no templo físico haverá recuperação das energias.

 

Dia primeiro de maio está chegando e muita energia será derramada sobre a terra. A grande Amacê irá fortalecer nossos espíritos e nossas missões. Mas é preciso estarem preparados para esta abertura tridimensional, com suas indumentárias e lanças emitindo para o reino central na força do sol e da lua a sua jornada terrena de mestre jaguar.

 

Jaguares de todos os tempos, jaguares de todos os templos, jaguares filhos do Simiromba de Deus, Seta Branca nosso Pai. Acordai vossos espíritos, não adormeçam no aledá, não durmam na vigília, não apaguem seus faróis. A hora ainda não chegou, a força ainda não projetou, estamos todos preparados com nossas barras invertidas para segurar os cavaleiros negros. Que nossa estrela máxima desencadeie a sustentação do homem neste terceiro milênio e ele receba o que lhe é de direito:

 

“As leis físicas que vos chamam a razão são as mesmas que te conduzem a Deus”. Seta Branca.

 

Mas e agora, nossas leis físicas se contradizem, elas perderam seu valor histórico e mudaram o sentido do mal sobre o bem. As falsas profecias que estão abrindo o canal dos vales negros da incompreensão fazendo da terra um covil de lobos famintos. O mal está matando o bem e isso trará consequências terríveis para a humanidade. Enquanto estava meio a meio, estava equilibrado, mas a balança horizontal está pendendo o lado negativo e vingativo, a sustentação da vida ficará pelo pendulo da eternidade que fará a reparação mais dolorosa. O homem é a imagem e semelhança de Deus, mas agora esqueceu do seu Deus e adora a morte como esperança.

 

Vamos vibrar amor. Vamos emitir nossas forças de maneira a nos proteger destas investidas negras dos submundos. Se não tivermos forças para isso seremos escravos de um martírio. Jaguares, espíritos espartanos: chegou a hora de juntar tudo e organizar as diretrizes do nosso sacerdócio. Quem estiver fora da contagem não poderá entrar e quem tiver dentro não poderá sair.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

18.04.2017

Deixe uma resposta