CONHECER SEM CONHECER

Salve Deus!

 

O conhecimento científico espiritual não serve para nada sem que se suas boas ações sejam praticadas. Quando a energia ectoplasmática acaba, acabam também os efeitos da conscientização humana.

 

O que neste amanhecer se faz é unificar o conhecimento físico ao conhecimento espiritual. Dizemos que estamos entrando no nosso sétimo em força decrescente, mas ao agregar estas forças elas se dissipam por não terem o conhecimento da sua amplitude. Deus não da ao homem a sua total abertura porque ele iria fazer besteiras novamente. Sim, pois quando o homem está equilibrado ele raciocina de modo esclarecedor, mas quando está desequilibrado ele muda seu instinto e passa a perseguir seu opositor com suas qualidades mediúnicas.

 

Nós temos um repositório de energia ectoplasmática que é uma sobrevida, uma forma de garantir nossos caminhos. Quando se manipula sem repor ela vai rareando e precisa de uma injeção de forças além para repor este invólucro. Foi assim que a clarividente Neiva formou este amanhecer, dando aos rituais a continuidade de reaver as energias perdidas ou gastas em demasia nos atendimentos. Cada trabalho ritualístico que foi deixado por ela, tem a finalidade de ajudar aos espíritos desencarnados, mas também aos encarnados para suprirem suas necessidades. Ela dizia que a energia batia nos plexos de forma a fomentar a junção e indução de forças.

 

Nos templos do amanhecer que só trabalham com a força nativa do ectoplasma é mais fácil de haver a desimpregnação desta energia, porque não é reposta pela força iniciática. Os trabalhos vão ficando pesados e os mestres acabam se afastando de suas diretrizes. A iniciação deste amanhecer abre uma variável nos plexos transformando em verdadeiras usinas de forças desiguais. Cada plexo que se harmoniza com seu sol interior passa a vibrar uma força diferente, porque nenhum plexo é igual ao outro, função karmica que se confunde com a natividade do ser humano.

 

Os espíritos precisam saborear a energia espiritual para conter suas variações karmicas. É como manjares de energia que são servidos pela espiritualidade em enormes bandejas de ouro. Tem uns que merecem somente um, tem outros mais de um, e têm outros que não podem experimentar ainda esta fonte de energia.

 

Nós sentimos a falta desta composição quando estamos fora do físico. Nossos espíritos sem esta força não conseguem subir, ficam presos aos laços físicos, vão até certo ponto e não tendo condições de seguir em frente ficam presos aos seus sonhos. O padrão mental fica variando, ligando e se desligando.

 

Os rituais de amor e compreensão formam o nosso sol interior, o homem luz do terceiro milênio. A grande amacê que nos abastece diariamente precisa que nosso aledá esteja funcionando perfeitamente para suprir o repositório de energias. Elas chegam de madrugadinha e estabelecem um contato direto com o nosso físico restabelecendo o espírito com as fagulhas divinas. Estou formando os nossos aledás, estou cumprindo os meus desígnios que assumi com Seta Branca e com Koatay 108. Vou fazer tudo que for possível para implantar esta concentração, mas preciso que cada um forme seu mundo se espiritualizando.

 

Vejam neste exemplo. Esta madrugada foi cansativa, pois a energia usada foi em demasia. Acordei pelas quatro da madrugada com o corpo cansado, pesado, tudo doía. Levantei-me e andei pela casa por alguns minutos e fui me deitar de novo. Neste primeiro estágio eu reequilibrei meu sol interior, pois as funções vitais e espirituais estavam em desarmonia. Ao deitar-me novamente me desloquei e fui longe para reativar a missão do jaguar. Voltei exatamente ao meio dia onde o corpo restaurado de suas funções já estava melhor. Muitas vezes acordamos no meio da noite e não sabemos o motivo. Ficamos rodando de um lado para outro e sem pregar os olhos os espíritos sem energia ficam presos ao físico. Levante-se e vai caminhar um pouco, faça suas funções biológicas reaverem o contato com seu espírito. Após isso sentindo necessidade voltem a se acomodar em seus leitos e deixem a suavidade entrar em ação. Não precisam ficarem pensando que não vão conseguir descansar, deixe tudo acontecer. Apaguem de suas lembranças os pensamentos e desliguem seus contatos internos. Eu faço assim: quando meu espírito está muito preso ao físico, eu fico olhando mentalmente para a imagem de Jesus e aquilo tudo vai desaparecendo, quando eu me vejo já estou do outro lado da vida. Não fico olhando para o físico adormecido, porque ao passar pela porta tudo desaparece. Estou em outra dimensão.

 

É uma técnica que eu desenvolvi para mim, mas cada um irá desenvolver a sua técnica de transporte ou desdobramento. Jesus tem um poder imensurável que só em se ligar na sua imagem já nos muda e eleva espiritualmente.

 

“Deveriam ensinar ao homem a se desligar dos seus pensamentos”. Seta Branca.

 

Ontem eu carreguei a minha cruz e depositei neste solo mais uma esperança de reencontrar com meu Mestre. O mestre que me viu, me chamou e eu não fui. Agora parto em sua busca nesta missão. A grande estrela está brilhando no firmamento.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

14.04.2017

Deixe uma resposta