A DOR DE UM ESPÍRITO

Salve Deus!

 

Eu vejo as pessoas na terra se debatendo entre as incertezas de suas atitudes, principalmente em suas famílias, julgando e tomando decisões que vão destruir o verdadeiro amor.

 

Eu estava transportado quando um espírito veio chorando me pedir perdão pelo que sua matéria estava fazendo. Ele já não estava aguentando mais a dor das atitudes impensadas num quadro obsessivo que na terra estava escurecendo seu coração e vivendo nas trevas de sua triste insatisfação.

 

_ Me perdoe! Eu te peço perdão, eu não quero fazer isso, mas minha personalidade não aceita mudar seu costume! Eu não sei mais o que fazer para mudá-la, para que ela seja livre, para que ame todos que nela acreditam!

 

_ Salve Deus! Amar é demonstrar que o espírito é do bem, é de Deus! Suas atitudes ferem o principio da evolução, ferem ao juramento mais sagrado que é o respeito à liberdade de cada um ter o seu caminho!

 

A dor de um espírito acrisolado na matéria é terrível, principalmente quando ele comete desatinos contra os princípios de sua existência. A prisão sentimental é como a escravidão da matéria que fica inerte aos valores da realidade num quadro de imagens distorcidas e sem reflexo algum. Este espelho só reflete o comportamento mesquinho e negro de sua existência.

 

_ Perdão!

_ O perdão só pode ser dado por si mesmo! Eu não tenho como perdoar, porque quem feriu não fui eu, foi a sua própria atitude que está enterrando as virtudes do bom samaritano! Isso fará parte do seu destino e saiba que nada se passa despercebido aos olhos de Deus! Dizer perdão é fácil, mas perdoar de coração mesmo é muito difícil!

 

Quando as pessoas cometem erros que vão de encontro ao destino karmico é como se fosse um punhal enfiado nas costas. Como neste caso, onde a matéria julga, condena e sofre fazendo com que os outros venham também sofrer igualmente. O padrão físico é diferente do padrão espiritual, o que fica registrado no espírito não se contesta na espiritualidade. Na terra os corações se enganam esquecendo que existe uma ferida aberta.

 

Não faça os outros sofrerem por suas decisões arcaicas que só prejudicam seu espírito. Vejam no caso deste espírito onde sua matéria está obcecada por uma falsa visão distorcida de sua realidade e com isso passa a fomentar o ódio para com seu próximo. O espírito veio me pedir perdão, chorando, me chamando com amor, mas sua matéria ainda está acrisolada na fumaça negra do desamor.

 

Que amor é este que escraviza, que prende, que maltrata!

 

A cegueira karmica mata aos poucos condenando a própria pessoa a viver em um quadro de desilusão, se afastando de tudo e de todos por não saber compreender que cada ser humano veio para uma missão. Assim cria em sua mente o seu purgatório e sem compreensão alguma, dita as regras intimas ao seu eu exterior.

 

Quer mudar seu quadro físico espiritual, não cometa mais os erros que ficam gravados no coração. Não peça perdão, mas mude o seu destino amando com mais compreensão. Não adianta nada ter o perdão e continuar praticando as mesmas coisas.

 

Errar uma vez é abrir os olhos para não errar outra vez.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

05.04.2017

Deixe uma resposta