JESUS

Salve Deus!

 

Jesus foi um missionário que mais sofreu para tentar nos libertar.

 

Olhem para o céu e vejam quantas coisas maravilhosas estão acontecendo. A missão da terra é da terra, mas a missão do céu é uma conquista do espírito que se transmuta na habilidade do conhecimento da nova era.

 

O céu então abre suas portas sobre nós. O verdadeiro missionário está sempre na linha mestra de sua condição evolutiva, porque sendo cristão, na sua essência, ele sempre será cobrado pela terra, assim como foi Jesus, porque ele não foi aceito pelos humanos daquele ciclo. Os interesses sempre serão alargados pela incompreensão, mas a profundeza do silencio será a maior noticia dos tempos modernos.

 

Estávamos no templo ontem, quarta-feira, quando de indumentárias os Oráculos se abriram e a legião do Mestre Lázaro formou seu continente em cima de nossas cabeças. As forças do sol e da lua sincronizaram de cima para baixo formando em nosso plexo o aledá de sustentação do espírito espartano. Reverenciando a terra o grande iniciado desceu abrindo os espinhos e coroando o jaguar na sua caminhada. Humildemente pediu permissão e fazendo-se terra naquele instante distribuiu os fenômenos da imortalidade espiritual.

 

Eu fiquei admirado com tanta bondade na firmeza de propósito de nos encontrar. Formou então a luz e na sua lança bendita impregnou no canto do universo o nosso nome. Jaguar filho de Seta Branca, eis seu pai, eis seu filho. Admirado pelos encantos eu suspirava de emoção, pois somos uma réstia do firmamento em missão especial. Somos cavaleiros verdes e guias missionárias em missão especial. Somos do que resta deste acervo conturbado que a terra projeta sentimentalmente em cada coração.

 

Eu sou discípulo, eu sou um pequeno mestre, eu sou a minha individualidade, e sendo cristão a me terra cobra seus dotes com pretensão de matar os últimos resquícios de Jesus. A pretensão deste seres sem merecimento é matar a esperança, tirar a ilusão da imagem de nosso Mestre de cada cabeça mental. Merecimento ou ingratidão.

 

Vivemos o fechamento de um ciclo, as velhas estradas, e vemos o nascimento de uma nova erra cheia de magoas e perplexidade. Os seres humanos estão matando e se matando pela ação do karma que será apagado das lembranças dos encarnados. Com isso a aceleração desta cobrança está a ponto de haver conflitos internacionais envolvendo todos os continentes, pois são raízes profundas de nossa existência.

 

Foi então que o espírito espartano desceu neste dia, nesta consagração. O Cavaleiro Verde em sua missão de espalhar a imagem de Jesus por todos os corações. A força cristica se fez presente afirmando seu compromisso de ajudar nesta transformação terrena. Os trabalhos sem trabalho, sim, mestres, as visões estão turvas e sem abrir a viseira perdem a real verdade sobre suas vidas. Olhem para o céu, olhem para cima, não olhem para a terra, pois nela vocês já vivem.

 

O grande círculo polar que será reconfigurado na formação do nosso amor. Pela força de um atrito entre os interesses bestiais será como o holocausto social de um povo sem merecimento. Quem morrer vai sentir os efeitos de sua transição longe do seu juramento, mas sem nova oportunidade de refazer seu caminho.

 

Pelo dilúvio, pelo fogo, pelo tremor. A era cristã está chegando ao fim de um ciclo que alimentada pela descrença vai extinguindo sua luz. Os seres voltarão dois mil anos na sua escolha, Jesus ou Barrabás. Jesus foi esquecido, mesmo pelos cristãos em suas religiões, porque ficou somente uma imagem sofrida pendurada na parede. Lembrança de um homem crucificado, de um amor sufocado pela tirania.

 

Eis então que o Cavaleiro Verde tomou força neste comando e descendo cravou sua lança no portal. O ressurgimento da contagem especial na força decrescente da cabala de Lázaro. Eu o senti tanto que naquele instante ele modificou minha natureza. Legiões de espíritos formaram o cinturão iniciático deste amanhecer. Como eu queria que todos assistissem na sua condição humana este dorcéu de luzes a bailar.

 

Jesus então se sacrificou em prol deste planeta, em prol da nossa evolução. Foi o único que em Capela não permitiu que esta raça fosse desintegrada. Formou então o canto da inteligência divina e conquistando os poucos que hoje se integram na força de um comando maior.

 

MESTRES, OLHEM PARA O CÉU E VEJAM A MARAVILHA QUE ESTÁ ACONTECENDO SOBRE ESTA TERRA.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

09.03.2017

Deixe uma resposta