PERIGO

Salve Deus!

 

Um dia sem respostas.

 

A pressão espiritual começou e foi ficando tão forte a ponto de nos fazer correr para o templo. Não sabíamos o que era, a espiritualidade não nos disse, pois o perigo estava rondando e alguma coisa estava prestes a acontecer. Meu Deus, o que seria isso que eles estavam manipulando, mas haveria que ter na terra um ponto de referencia, um comando para distribuir esta energia de libertação.

 

Descemos para o templo e ao abrirmos nosso comando na terra e nos círculos espirituais, uma grande legião de cavaleiros e caboclos sob a bênção de Tupinambá e Pena Branca chegou. Vamos dizer que foi quase uma hora de incorporação, onde muitos sofredores foram trazidos nos tronos amarelos e dali todos libertados. Como havia muitos nós não daríamos conta e tão logo foi feita uma contagem especial, ali mesmo no trono, sob as ordens do cacique, as forças se entrelaçaram. Uma hora de contagem sob o manto do doutrinador, espírito preparado para esta finalidade.

 

Mas que problema foi este e para que finalidade foi feito este trabalho. A espiritualidade não nos disse, porque era algo ligado a minha família, para não haver preocupação tudo foi feito na calada do pensamento. O que estava para acontecer foi desfeito, o perigo deixou de existir, nada iria acontecer.

 

Só mais a noite que ficamos sabendo da verdade quando minha filha nos passou uma mensagem dizendo que o inevitável poderia ter acontecido no voo em que ela estava. Algo muito ruim com a aeronave. Havia um aviso de perigo na cabine dos pilotos e até chamaram os bombeiros para emergência em terra. Graças a Deus que no momento do pouso tudo foi normalizado e sem problemas chegaram em solo.

 

Agora o que eu e minha esposa passamos aqui embaixo com este alerta de perigo, meu Pai, isso mostra o quanto à espiritualidade maior nos prepara para estes momentos. Não sabemos o que fizeram aqui no trabalho, mas os espíritos que estavam atuando, esta legião de sofredores, poderiam interagir e trazer consequências desastrosas. Foi feita uma varredura espiritual e até os aparelhos foram restabelecidos.

 

Uma hora de incorporação com os caboclos manipulando e cantando as forças das águas, das Aruandas, das matas. Uma força entrelaçada do bem sobre o mal. Saímos leves do trabalho. Saímos ainda sem saber nada, mas graças a Deus estava tudo certo. Eles mandam, nós obedecemos.

 

Quando eu busquei a sintonia do jaguar, -0-0-x-x-// em Cristo Jesus somente um jaguar me respondeu de longe. Busquei junto a sua vibração mais força para desenrolar este novelo que se forma no quadro da vida. Ele nem ficou sabendo do que se tratava, mas através da formação do canal sensorial a energia na terra se entrelaça e vem formar o nosso aledá.

 

Quando um jaguar pede socorro através da sua chave ritualística, ele emite o sinal de quem está precisando ajuda e quando alguém recebe este pedido se liga na magia e emite a sua sintonia que chega com fenômeno desobsessivo. Nós somos desobsessivos e não obsessivos. Quando eu emiti aqui na terra este sinal é porque a situação estava muito grave e porque do céu estava ordenando uma atitude direta de nós.

 

Isso que eu quero que todos saibam e aprendam. Quando alguém emitir sua chave em sinal de perigo se ligue com os seus mentores, mesmo não sabendo do que se trata, estarão fortalecendo um comando dentro da alta magia de Nosso Senhor Jesus Cristo. Digam que vocês estão em alerta.

 

Tem vários modos de emitir esta chave, mas dois são em especial, quando se emite nos trabalhos fortalecendo os rituais ou quando fora dos trabalhos em emergência para evitar um mal. Ao dizer –0- //, ou, -0-0-//, ou –0-0-x- //, ou ainda, -0-0-x-x-// o adjunto se coloca a serviço da espiritualidade. Adjunto de povo tem sob sua ação direta um comando que age em seu pedido uma força descomunal. Basta para isso ele estar com seu plexo iniciático para estar dentro da contagem. Por isso todos devem estar iniciados junto ao Simiromba de Deus, para entrar na mesma corrente dos grandes iniciados de Jesus.

 

Assim as forças interagiram. Esta noite eu subi para agradecer a Deus e a todos que nos ajudaram neste trabalho.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

28.02.2017

Deixe uma resposta