ÉRAMOS LIVRES COMO A NOSSA TERRA

Salve Deus!

 

A visita de Pai Jerônimo da Serra, um pretinho velho de respeito e amor. Dono de um iluminado terreiro ele chegou para despertar o caminho por onde milhares de espíritos sofredores se libertaram de suas condições mais tristes deste universo.

 

Eu fiquei olhando para ele, roupa bem simples, com um colar de contas em seu pescoço que pareciam brilhar. Um chapéu amarrotado em suas mãos, e um longo sorriso meio encabulado. A verdade esconde muitos fatos de nossa conturbada sociedade pela qual os homens desta terra se endividam muito.

 

_ Sarve Deus fio, sarve Deus! Eu estou aqui para lhe agradecer a sua luta em prol da verdade! Estou trabalhando em teu favor no esclarecimento da sua longa estrada!

 

_ Salve Deus Pai Jerônimo!

 

Com isso ele foi conduzindo paulatinamente seu raciocínio e colocando as pétalas no Poá jogadas sobre a mesa. Uma forma de convidar ao nosso instinto para desvendar os enigmas do mundo transcendental.

 

_ Éramos livres, fio, como a nossa terra também era! O homem branco chegou com seu pau de fogo que pareciam trovões em meio à tempestade e foi castigando os negros a prisão! Ali começou o nosso castigo, pois éramos senhores imperadores egípcios que ainda não haviam pago o que haviam prometido!

 

_ Salve Deus!

 

A recuperação da memória astral é algo muito procurado em nós, em nossa missão. Eu procuro mostrar que temos condições de buscar o nosso caminho unificando o passado, o presente e no futuro ter outra disciplina.

 

_ No meu terreiro, fio, não há castigo, há libertação! Eu tenho esta missão de mudar o destino dos encarnados para que eles se conscientizem de suas evoluções! Muitos espíritos já subiram para Deus e outros ainda estão se preparando, mas só vão seguir quando estiverem preparados mesmo!

 

_ Salve Deus!

 

_ A verdade, Fio, é que os homens da terra só pensam neles mesmos! Eles não se sacrificam mais em prol do próximo, eles só querem tirar, ganhar em cima dos humildes! Eu fico olhando para cada coração que chega até minha tenda e sopro o aroma da serra em seus corações! Esta brisa suave acalma o espírito que vai deixando os valores e se impregnando pela energia que desce do céu!

 

_ Verdade!

 

Eu ia assimilando esta aula como se fosse para mim. Eu queria ouvir mais, mas quem sabe eu tenha a rica experiência de viver o novo mundo. O pretinho velho falava com maestria de um ser desenvolvido preso a sua condição de velho nagô para ser indagado pelos seres encarnados. Muita sabedoria saia de seus pensamentos. Era como viver uma condição sobrenatural, estar em paz em seu sol interior.

 

_ Vós mercê sabe fio que não existe vitória sem luta! Não existe vida eterna sem morte! Então porque que os homens desta terra se prendem tanto a sua ação carmica! Libertar-se de sua dor entregando seu sofrimento nas mãos de Deus! Ser livre, nenhuma religião desta terra pode escravizar seus seguidores, nenhuma mesmo! Mas o homem precisa disso, ele precisa que todos o respeitem pela força e não pelo amor!

 

_ Salve Deus!

 

_ Fio! Eu sei de tua luta e dos valores que prega na casa deste cacique! Ele é muito bom, eu nunca vi tanto amor, tanta bondade! Eu tive sua permissão para lhe visitar, lhe falar, e como foi bom para mim!

 

_ Foi muito bom para mim também esta conversa! Eu só tenho a aprender!

 

Assim entre laços de pensamentos e palavras riamos, pois era um contato direto, sem emendas! Eu fiquei olhando para a mesa onde estava este Poá, mandala, e parecia tudo se transformar. As pétalas que desciam pelo encantamento brilhavam. Tudo diferente, não eram búzios, mas era tudo diferente. Eu fiquei admirado pela sua presença em meu mundo.

 

_ Ta bão fio! Tenho que ir embora! Tão me chamando na minha tenda! Fique com Deus e vamos cumprir nossa missão, eu lá e você aqui! Quem sabe unificaremos as nossas forças!

 

_ Sim, vamos sim, quem sabe! Os caminhos são cheios de promessas que perduram pela eternidade!

 

Assim ele fechou a sua porta que se ligava a minha e foi embora. Eu fiquei com tudo registrado na mente e no coração. Um espírito de luz ajudando seus seguidores pela palavra do conhecimento. O conhecimento nos liberta e assegura um novo viver.

 

Vejam que tudo pode mudar em nossa vida pelo amor que temos a nós mesmos. Quem sabe eu suba a serra em busca da minha libertação. Subir a serra no modo de dizer é subir para Deus.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

21.02.2017

Deixe uma resposta