PERDÃO

Salve Deus!

 

O Perdão de Iara.

 

Como é difícil perdoar, assumir seus erros do presente, modificar sua natureza desumana e conscientizar-se de sua evolução.

 

Mãe Iara está fazendo espiritualmente uma grande obra dentro de cada um de nós, ela está levando nossos espíritos para pedir perdão. Não tenham medo, perdoem, sejam fortes espiritualmente, pois os fracos ainda continuam acrisolados em suas matérias ruminando suas vinganças.

 

Eu tive vendo este quadro de conscientização do eu interior e vi que muitos ainda não conseguem olhar para seus algozes e baixa sua cabeça em sinal de humildade e com amor pedir o seu perdão. Aliás, eles se voltam novamente contra eles e com suas espadas se tornam vitimas de mais um desafio.

 

“Mãe Iara, perdão, mas que eu seja honesto comigo mesmo, mesmo revelando o que se passa longe dos olhos físicos que eu possa assumir este compromisso de transformar meu destino carmico”.

 

Um dia, tempo dos tumuchys, eu tive um desencontro com outro irmão que era meu companheiro. Tínhamos os mesmos ideais, só que em uma discussão houve a ruptura dos elos. Ele partiu com dor e ficou a murmurar em mal grado esta desavença. Ele reencarnou mais cedo e mais tarde eu vim e aqui no amanhecer nos reencontramos. Ele não me aceitava aqui, pois esta divida milenar estava ainda sendo cobrada. Foi uma luta, até Tia Neiva teve que agir para acabar com este confronto. Eu estava devedor para com ele, pois eu o tinha ofendido lá no passado. Em um encontro com Tia Neiva na casa grande nós conversamos sobre o velho tumuchy, Mario Sassi, e ela simplesmente me disse:

 

_ Meu Filho, toda vez que você cruzar por ele baixe sua cabeça em sinal de respeito e humildade!

 

Assim o fiz por muitos anos. Quando ele estava sentado na sua Cassandra e eu passava por ali, ele me olhava de cima para baixo e eu baixava minha cabeça. Um dia, nesta luta direta, eu formei um projeto que seria implantado no templo mãe. Ele tomou conta deste projeto e queria por toda força seguir com o seu desejo. Só que este projeto era meu e eu o entreguei para Koatay 108 levar para frente. Tia Neiva desencarnou e o projeto sumiu, foi quebrado por outro mestre, porque ele não queria perder o seu conceito. Muita coisa aconteceu neste período, Mario adoeceu, ficou de cadeira de rodas, mas um dia, ele me chamou no templo mãe para que eu refizesse o desenho da maquete. Fiz, mas tudo deu errado, pois não era dele.

 

Ele saiu do amanhecer e foi para sobradinho e lá ele criou este projeto, mas diferente da raiz, pois tudo foi mudado. Eu estava em Campo Largo quando tive a noticia do seu desencarne. Um tempo depois estava no comando dos tronos vermelhos e mãe Iara incorporou:

 

_ Meu filho! Eu trouxe uma visita para você!

 

Assim ela deu passagem e quem era. Mário, sim, o nosso trino Tumuchy em espírito. Chorando de alegria ele veio humildemente me pedir perdão. Eu fiquei sem saber o que dizer, porque na vida os rumores mudam os destinos. Mas conversamos e tudo foi esclarecido. O perdão milenar foi conquistado. Ele me perdoou pelo desafeto que lá atrás havia ficado pendente. Vamos dizer, uns longos anos milenares sendo cobrado. O templo parou em sua movimentação, pois um espírito veio esclarecer o motivo do seu pedido de perdão. Nós nos tornamos mais amigos ainda. Graças a Deus.

Por isso que vendo este quadro desta noite eu resolvi contar esta história, para tentar mudar o destino de muitos jaguares que estão indo pelo mesmo caminho. Mas tem alguns espíritos que não aceitam perdoar. Eles querem se vingar, matar, cobrar de todas as formas os pontos em aberto. Como deste ultimo irmão que Pai João trouxe aqui nos tronos. Onde ele não aproveitou à rica e feliz oportunidade de pedir perdão. É isso que está mudando, nós não estamos pedindo perdão, nós estamos indo perdoar. Se nós estamos nos evoluindo então está mais que na hora de perdoar nossas vitimas do passado ou nossos algozes.

 

Mãe Iara me mostrou o principio superior deste amanhecer e por isso que eu disse, o Pedrão de Iara. Ela está nos ensinando o verdadeiro caminho da honestidade. Aquele que não aprender a perdoar não terá direito também de cobrar. Eu não estou cobrando nada de ninguém, somente estou ensinando um novo recomeço de amor e justiça. Na voz da razão, sem ofender e sem desmoralizar, mostrando que a verdade demora, mas ela aparece.

 

Muitos espíritos estão me procurando à noite aqui no meu pequeno aledá. Isso causa até uma descompensação no processo de abertura no etéreo plano. Uns vem suaves e outros não, mas o processo está provando que todos nós temos chances de mudar os nossos caminhos.

 

Converse com Mãe Iara e peça para ela esta rica oportunidade de perdoar.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

19.02.2017

Deixe uma resposta